Mundo Higeia

Bem Vindo a este Mundo!

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

UM NOVO BLOGUE


Estou num NOVO BLOGUE
 venha visitar-me 

É verdade… saí do Mundo e entrei em Casa.
Porquê esta mudança?
Quando iniciei como blogueira, quis dar a conhecer um tipo de Mundo associado a um nome que representa o berço de uma filosofia de vida, que eu considero a mais próxima da essência humana – Higeia.

Neste momento, saio do Mundo carrego a bagagem, e entro em Casa.
Por enquanto, esta Casa é informação, mas acredito que bem próximo ela se materializa com telhado e com paredes numa literal CASA DA SAÚDE NATURAL.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Espondilite Anquilosante – por uma abordagem natural

imagem copiada net

A espondilite anquilosante é o nome dado a um tipo de reumatismo que se centra principalmente na coluna vertebral com presença de inflamação cronica.
Se esta inflamação não for controlada e persistir por muito tempo, os tecidos da coluna podem ficar fibrosos e mais tarde ósseos, o que leva à fusão das vertebras e a uma coluna anquilosada ou seja sem movimento.

É considerada uma doença auto-imune, isto é o nosso sistema imunitário passa a exercer uma atividade excessiva nas articulações da coluna, que se tornam inflamadas, ou seja este mesmo sistema que nos ajuda na proteção contra invasores, por alguma razão decide produzir anticorpos para lutar com células e tecidos saudáveis.

Porque será que este sistema tão bem armado toma esta atitude?
A medicina convencional não aponta uma razão conclusiva, a filosofia naturopata defende que este ataque se dá devido aos depósitos de minerais tóxicos nas articulações, que foram ingeridos através de uma alimentação não adequada, da água, de medicamentos, etc…e parece que não estão muito longe da verdade, da verdade que uma alimentação incorreta cria o “terreno” para todo o tipo de doenças.

Quem concordou com isto, foi um médico francês de grande prestígio – Jean Seignalet – que propôs combater a E.A. com a alimentação.
 Isto porque além dos portadores desta doença terem um marcador genético – o antigénio HLA-B27 - têm também problemas intestinais, como causa aponta-se a alimentação atual, que provoca alterações na flora intestinal com presença de putrefações o que permite a proliferação de bactérias perigosas como a Klebsiella, que o Dr. Alan Ebringer defendeu estar presente nas E.A., estas bactérias agridem a mucosa intestinal o que leva a uma permeabilidade do intestino delgado, com todas as consequências pela travessia dos dejetos bacterianos.

Se você, que está a ler este poste, sofre desta doença ou conhece alguém que a tem e quer ajudar, há um conceito que tem de ter inicialmente, que é a relação da Espondilite Anquilosante com o intestino, logo a maior proposta terapêutica terá de passar por alterações na alimentação de forma a curar, parar a sua evolução ou atenuar, o que suceder depende da ação de cada um e do saldo da sua saúde.

Dr. Alan Ebringer
 O Dr. Alan Ebringer descobriu que a bactéria Klebsiella que vive no nosso intestino desenvolve-se na presença do amido, ou seja quanto mais comermos alimentos ricos em amidos, mais bactérias temos, logo mais reações imunitárias inflamatórias sofremos.

O tratamento base proposto por este imunólogo, é a DIETA SEM AMIDO, seguido por muitos doentes com bons resultados, pelo menos no controle da doença.
 Não se entende porque a maioria dos reumatólogos não seguem esta ideia, visto Alan Ebringer ser um científico premiado sobre o mal das vacas loucas e uma pessoa respeitada no meio científico.

O tratamento deste desequilíbrio inflamatório e doloroso, como já vimos passa por uma alimentação anti-inflamatória, pela toma de anti-inflamatórios naturais, por determinados exercícios como a natação e por um tratamento externo, tratamento este que deve ser feito por um acupuntor, por um fisioterapeuta, por um massagista, por alguém que consiga ajudar a controlar a dor inflamatória localmente. Atuar somente internamente pode não ser suficiente.

- Que alimentos ingerir numa alimentação anti-inflamatória?
- Que anti-inflamatórios naturais (plantas) tomar?
- Que suplementos podem beneficiar?
- Que exercícios fazer?
- Que mais pode ser feito?
As respostas serão assunto de outro poste.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Tratamento Natural da Gastrite

imagem copiada net

A Gastrite é uma inflamação na mucosa do estomago.
Pode-se sofrer de gastrite e não apresentar nenhum grande sintoma, mas normalmente manifesta-se em forma de azia, refluxo, com dor, a pessoa sente-se mal com tudo o que come, e após as refeições tem dilatação abdominal. Um dos sintomas mais manifestados é a dor na zona do epigástrico, em forma de acidez, que pode melhorar ou não com alimentação, pode ou não ser acompanhado de náuseas e vómitos. 
Como não se digere bem os alimentos, cria-se um processo de putrefação com presença de arrotos e gases.

A Gastrite pode estar presente nas pessoas com estados emocionais muito alterados, nas que tomam muitos medicamentos e nas que têm uma alimentação inflamatória.
Pode ser aguda e neste caso há presença de excesso de ácidos gástricos, mas se este estado de hiperexcitação contínua persistir muito tempo, leva-nos a uma gastrite cronica onde se dá precisamente o contrário, que é a falta de sucos gástricos pelo esgotamento das glândulas secretoras.

O que Prejudica
Diz-se que sem calma, sem repouso interno e externo, sem uma atmosfera de confiança e alegria, o doente atacado duma afeção gastrointestinal não pode curar-se.

- Todos os medicamentos químicos e principalmente os analgésicos anti-inflamatórios têm uma ação muito prejudicial na mucosa gástrica.
- A alimentação dos países ditos civilizados, é uma alimentação pró-inflamatória, que leva a estados de …ite, como o são os fritos, o excesso de gordura, os picantes, a farinha refinada, o açúcar, os corantes e adoçantes alimentares (altamente prejudiciais), e o álcool.
- A cafeina é agressiva para o estomago e nós a encontramos no café, no chocolate e no chá preto, substâncias que devem ser evitadas por quem tem gastrite.
- O leite que foi e penso que ainda é recomendado para o estomago, na realidade o que ele faz, é dar um alívio rápido imediato. Se a pessoa tomar muito leite vai ingerir muito cálcio, e o cálcio é um dos estimuladores dos recetores da célula gástrica para produzir mais ácido clorídrico, logo vai ter uma hipersecreção que vai agravar o quadro doente que já tem. O leite é bom para os bezerros, não para os humanos.
- O cigarro está altamente associado com a gastrite e com a úlcera.

Pode uma gastrite evoluir para uma úlcera?
Por múltiplos fatores, uma pessoa pode ter uma gastrite progressiva, começar por ser leve, moderada e intensa, e se manifestar na forma hemorrágica, e virar uma úlcera. No entanto, não existe uma correlação obrigatória da sequência da gastrite evoluir até ulcera, depende da pessoa. Por exemplo, um stress agudo pode fazer com que a pessoa desenvolva uma gastrite progressiva e chegar rapidamente a uma lesão ulcerada.

O que pode fazer o portador de Gastrite?
Só se cura uma doença gastrointestinal (e não só), e só se tem Saúde, com uma Alimentação Natural.
Deve-se dar prioridade aos alimentos crus, vivos, cheios de enzimas, ou seja de vida. Deve-se começar qualquer refeição com alimentos crus, como por exemplo uma salada, para preparar o estomago para os alimentos cozidos, de forma a não se dar a leucocitose digestiva.

Gastrite Aguda
Na gastrite aguda, fazer um jejum à base de sumo de cenoura ao qual se juntou um pouco de batata, sumo de uva, de beterraba, de couve são excelentes soluções.
Durante um tempo tomar dois dedos de sumo de batata diluído num pouco de agua, antes das refeições.
Em jejum beber suco verde feito com folhas de couve.
Outra boa opção é o limão. Comece por tomar sumo de meio limão num pouco de água em jejum, depois passe a tomar um limão inteiro e sem água. Não pode adoçar.
Sempre que sentir azia ou acidez, experimente o sumo de limão ou o suco da batata.
Beber leite vegetal de amêndoa, é dos leites vegetais o que mais alcaliniza, logo poderá ter efeito benefico sobre a mucosa gastrica inflamada.


Gastrite Cronica
Na gastrite cronica há necessidade de juntar à dieta um pouco de ácidos naturais, como os da fruta ácida. A alimentação deverá ser composta principalmente de frutas, legumes crus e cozidos no vapor, acompanhada de cereais integrais como o arroz, trigo-sarraceno, quinoa, aveia. O ideal seria juntar germinados.
Beber suco verde, sumo de laranja diluído (iniciar com pouco) e sumo de cenoura e de beterraba.
A canela e o gengibre são condimentos que podem ser benéficos.
 Juntar salsa, coentros, hortelã, manjerona e orégãos às saladas, também pode beber chá de salsa.
Comer Aloé Vera, isto é cortar uma haste da planta e todos os dias comer uma fatia da largura de dois dedos. Mastigar muito bem e engolir.

Outros conselhos
Quando o estomago está atacado pela gastrite, tanto numa versão como noutra, com presença de dor, precisa de ser estimulado e de ter uma circulação sanguínea ativada pelo aquecimento e pelo repouso, por isso deve-se aplicar compressas quentes no abdómen. Estas devem ser aplicadas após as refeições, no sentido do comprimento. Diziam os antigos que as compressas quentes com infusão de camomila eram particularmente ativas.

Resumindo,  o melhor tratamento para a Gastrite tanto aguda como cronica, é beber em jejum umas colheradas de suco de couve e nos casos agudos com presença de acidez é beber suco de batata.
A grande planta para a Gastrite dos portugueses é a Erva de são Roberto.
Tão fácil quanto isto.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Resposta a uma leitora



No outro dia, a Sra. Ana deixou-me o comentário abaixo. Decidi usa-lo como assunto de um poste, visto a gastrite ser uma patologia que afeta muitas pessoas, e quem sabe a resposta possa ajudar alguém.

“Bom dia
Sigo com bastante interesse e atenção o seu blog (as dicas sobre medicação homeopática foram seguidas com um sucesso imediato, no caso de rinite. Todos os anti-histamínicos e foram muitos, não foram minimamente eficazes.)
Agora, li sobre a carqueja e seus benefícios (que são bastantes).
No meu caso como tenho gastrite, com que frequência posso toma-lo e durante quanto tempo.
Posso acompanhar às refeições?
Pode ajudar-me?
Ana”

Olá Ana!
Obrigada por ser minha leitora, fico feliz com isso e com mais entusiasmo para continuar.
Em relação à rinite, gostava de saber o que fez exatamente, o que tomou, não só para ter conhecimento do seu caso, como para servir de exemplo para outras pessoas que estejam na mesma situação.

A infusão de Carqueja é benéfica na gastrite, pode tomar 2 a 3 chávenas por dia. Tomar durante uma semana, e nas seguintes alternar com outras plantas, como por exemplo com a Camomila, Cidreira ou com a Erva-de-São-Roberto.
Experimente juntar a cada infusão que faça, 2 rodelas de gengibre, deixe ferver 5 minutos, depois junte a planta escolhida.
Não exceder a toma mais que 21 dias seguidos.
A Carqueja não deve ser tomada por pessoas de estatura magra, mesmo que apresentem os problemas nos quais a Carqueja está indicada.
Quanto a tomar esta infusão ou qualquer outra às refeições, só a vai prejudicar, qualquer líquido dificulta a ação dos ácidos gástricos e ocasiona indigestão, gases e flatulências.
Quando bebemos líquidos às refeições, engolimos os alimentos com maior facilidade, sem muita mastigação, no entanto quanto mais mastigarmos, mais fácil se torna a digestão.

No próximo poste vou falar sobre Gastrite, o que a provoca e o que pode fazer para ajudar os tecidos gastrointestinais tanto a serem poupados, como a serem estimulados de novo e reeducados.
Um muito obrigado, com um beijinho grande.
Fernanda Ferreira

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Tratamento Natural da Gota

imagem retirada net

A gota é uma das mais dolorosas formas de artrite.
Ocorre quando se acumula demasiado ácido úrico no corpo o que provoca depósitos de cristais nas articulações.
O ácido úrico surge pelo metabolismo das purinas, uma subclasse de proteínas que são abundantes nos tecidos humanos e em determinados alimentos, como carnes, e órgãos de animais. 
Existe também um certo número de fármacos que podem aumentar os níveis de ácido úrico no sangue e a sua tendência para formar cristais irritantes. Estes incluem os Salicilatos, um componente da aspirina; Diuréticos que podem estar prescritos para a hipertensão, edema ou doenças cardiovasculares. Outros são Ciclosporina (utilizado para prevenir a rejeição de órgãos transplantados) e a Levodopa usada na doença de Parkinson.
O consumo de álcool, excesso de peso, a exposição ao chumbo no ambiente também aumenta o risco de gota em individuos geneticamente suscitáveis.
É possivel ter niveis elevados de ácido úrico e nunca desenvolver gota. 

Normalmente o ácido úrico dissolve-se no sangue, passa pelos rins e sai do corpo através da urina. O que acontece na gota é uma acumulação excessiva de ácido úrico que o corpo não consegue eliminar, ou porque comemos muitos alimentos ricos em purinas, ou porque o corpo aumentou a produção de ácido úrico, ou porque os rins não eliminam suficientemente ácido e este acumula-se no corpo.

O primeiro ataque de gota geralmente ocorre no dedo grande do pé, que fica dolorido, inchado, quente e vermelho, no entanto pode afetar outras articulações, como tornozelos, calcanhares, punhos, dedos e cotovelos.

Antigamente, associava-se a gota à riqueza, quem tinha gota, só a tinha porque era rico e tinha uma alimentação rica, de tal forma que juntava cristais.
Penso que nos dias de hoje não precisa de ser rico para ter gota, mas precisa como primeira linha de defesa, hábitos e estilo de vida saudáveis, associado a uma dieta anti-inflamatória, na qual se deve enfatizar:
O que evitar:
- Evitar carnes (principalmente carnes jovens), que são fontes particularmente ricas em ácido úrico, assim como reduzir leguminosas, como feijões e ervilhas. Também não deve comer o caldo do cozimento de carnes, nem a água onde cozeu os feijões.
- Evitar o café ou outras fontes de cafeína.
- Não consumir álcool. O álcool leva o organismo a produzir grandes quantidades de ácido úrico. Além de reduzir o ritmo de eliminação do ácido. A cerveja tem um maior teor de purinas que o vinho.
- Não beber bebidas gaseificadas, como refrigerantes, pois têm gás carbónico que entra na formação da estrutura de bases nitrogenadas e pode levar a desencadear uma crise.
- Perder os quilos que tem em excesso.

O que fazer:
- Beber 8 copos de água por dia.
- Linhaça - os ácidos gordos da linhaça limita a produção de leucotrienos pró-inflamatórios que são os mediadores da inflamação e da lesão tecidular que se observa na gota.
- Cereja - demonstrou-se que o consumo abundante de frutas frescas como cerejas, morangos e outras, ricas em antocianidinas é muito eficaz na redução dos niveis do ácido úrico e na prevenção da gota. Pode fazer monodietas e ficar 1 a 3 dias a comer unicamente a mesma fruta, sendo as mais indicadas, melancia, morangos, mas a com mais resultado  na gota é a cereja.
- Abacate - botânicos do Amazonas acreditam que o abacate baixa os niveis de ácido úrico no sangue.
- Curcuma - Esta especiaria tem um composto - a curcumina - que inibe a síntese das substâncias chamadas prostaglandinas que se encontram no organismo e que exacerbam a dor. A curcumina também estimula as supra-renais para que libertem cortisona do organismo, a qual é um aliviador potente da inflamação e da dor que esta pode causar.
- Um excelente suco é o de Beterraba, Cenoura, Pepino e Agrião, bater tudo no liquidificador, coar e beber em jejum por 21 dias, depois medir novamente os niveis de ácido úrico.

Plantas para a Gota



Limão - O sumo de limão alivia as dores reumáticas e a gota. Como depurativo atua eliminando o ácido úrico. Beba em jejum 1 copo de água com sumo de 1 limão maduro. 
Todos os cítricos são bons.

Sementes de Aipo - Ferver por 5 minutos, 1 colher de sementes de aipo em 2 chávenas de água. Deixar repousar tapado por 10 minutos, coar e beber durante o dia, dependendo da gravidade dos sintomas.
Com este chá há quem consiga manter os níveis de ácido úrico normais, devido à sua ação anti-inflamatória.

Harpagophitum ( Garra do Diabo) - Vários informes indicam que esta planta diminui os niveis de ácido úrico e que tem uma ação anti-inflamatória. Outros estudos sugerem que a garra do diabo é benéfica no alívio das enfermidades artríticas e a gota é uma forma de artrite.

Outras plantas a beber são: Cavalinha, Urtiga, Dente-de-leão, Carqueja, Salsaparrilha e Bétula. Estas plantas encontram-se com facilidade em ervanárias.

Tratamentos Externos:
- Aplicações de argila, que diminuem a inflamação e aliviam a dor.
- Banhos de temperatura progressiva - colocar a articulação afetada em água morna e ir acrescentando água quente. Se esta água for de um cozimentos de  Espigas de Pinheiro, Urtigas ou de Rosmaninho, mais benéfica se torna. Pode alternar estes banhos com compressas  de água fria.