Mundo Higeia

Bem Vindo a este Mundo!

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Gente Toxica

imagem retirada net

Este é o nome do livro do psicólogo, escritor Bernardo Stamateas.

Uma das coisas que mais fazemos na vida, é nos relacionar com os outros. 
Com umas pessoas nos curamos, com outras adoecemos.
Recebemos bênçãos ou maldições atravez de pessoas, tudo flui dos outros e para os outros.
É muito importante sabermos nos RELACIONAR.

Muitos problemas de saúde vêm, de não se saber relacionar com os outros.
É importante que cada um saiba com quem quer estar, e de quem tem de se afastar…porque existem pessoas que nos complicam a vida.


Vamos ver alguns tóxicos:

O CULPADO
Culpa é a raiva contra nós mesmos.
Esta culpa é criada na infância, principalmente quando existe uma mãe que diz “ me sacrifiquei por ti”fiz tudo, não dormi, trabalhei tanto, tudo por ti”.
 Diz para si mesmo, “eu tenho raiva contra mim mesma porque não alcancei o ideal que teria de alcançar”
 Este quadro, muitas vezes começa na época escolar, quando a criança chega a casa com uma nota de 12 e a mãe diz que era melhor um 13, ou conseguiu um 15, mas lhe é exigido um 18.
Mas, mãe, eu estudei…só que…”
“ Problema teu…só tens de ter as notas…vais ficar de castigo”. Aqui começa o “ sempre falta” qualquer coisa, e quando não se consegue, vem a punição.
 Começa o sentimento de raiva e de não satisfação com nada.

O INVEJOSO
O problema do invejoso é a autoestima baixa.
 Ele pensa “eu quero aquele carro, mas eu não vou conseguir”, então desclassifica, diz mal do carro.
Disseram-me que não era tão bom assim…ao fim do tempo deu aquele problema…”.
Quase sempre, junto de um mal dizer há um sentimento de inveja, do tipo “se eu não posso ter, vou desclassificar, reduzir”

O AGRESSOR VERBAL
O agressor é um inseguro.
 Necessita de mostrar-se como poderoso, como forte, porque esta capa tapa a insegurança.
Quando uma pessoa está segura, não necessita de se impor tanto.

O FALSO
O problema do falso, é o medo da rejeição.
 Pensa, “se eu mostro a minha verdadeira imagem, quem eu sou, vão-me rejeitar…e eu não quero que me rejeitem”, então a solução passa por construir uma imagem desejada para mostrar e para ser aceite.
O engraçado é que acaba mesmo por ser rejeitado, porque por mais mascaras que use, o ser humano tem intuição, lê nas entrelinhas e acaba não confiando nessa pessoa.

O AUTORITÁRIO
O autoritário necessita mandar, necessita destruir para se sentir poderoso.
Humilham, desclassificam os outros, etc..
São inseguros…

O QUEIXOSO
Queixa…se queixa, até molestar os outros.
Pensa que nessa forma (sofrida) angaria algum prestígio, algum respeito.

O MANIPULADOR
Vê o outro como um objeto, como um objeto de consumo, não vê de igual para igual.
 É um Drácula, se puder chupa o sangue todo, a energia e depois descarta.
O manipulador pode fazer tudo que não sente culpa, não sente angustia, ele tem as emoções bloqueadas.
Não é feliz e não permite que os outros o sejam.
 Age por pensamento-ação, por exemplo, “vou comer” e vai imediatamente comer, não pensa se deve, se é o momento, etc..são pessoas que não avaliam. A estas pessoas, a vida tanto pode ir muito bem, como ir muito mal.

TEIMOSO
Todos somos teimosos
É uma construção grupal.

Quem não é toxico, não julga.
A verdade não existe, é uma construção da mente, tudo o que vemos é observado do nosso lugar, logo cada um vê de angulo diferente. A solução é colocar-nos no lugar do outro e perceber. Isto se chama empatia, muito defendida pelo budismo.

Todos temos uma parte equilibrada, saudável, só temos que deixar que ela cresça.
Todos temos uma parte toxica, só temos que a diminuir.

Fonte: baseado numa entrevista de Bernardo Stamateas.

Sem comentários:

Enviar um comentário