Mundo Higeia

Bem Vindo a este Mundo!

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Acne – Tratamento Natural

imagem retirada net
Acne é um desequilíbrio que se manifesta geralmente nos adolescentes de ambos os sexos. As lesões da acne situam-se geralmente na face, ombros e costas.
É um desequilíbrio de superfície, de “calor” que o organismo extravasa através da pele, não deve ser reprimido, interiorizado, deve ser feita uma análise ao que está a provocar “este calor”.
 Ou uma alimentação quente ou emoções quentes, ou as duas associadas?

O intestino é muito importante na Saúde, se ele não se mover adequadamente todos os dias (se não evacuar todos os dias e preferencialmente duas vezes), os resíduos não são eliminados tão rapidamente como deveriam ser e entram na circulação sanguínea sobrecarregando o corpo com matéria toxica.
O nosso grande amigo Fígado fará o seu trabalho, de filtrar o sangue mas só fará o que poder, muitas vezes também ele precisa de ajuda, já que o incumbiram de limpar tanto o sangue como as más emoções.
A pele como grande órgão de eliminação, vai libertar atravez dela os excessos de resíduos tanto em forma de acne, como eczema ou outros problemas de pele, por isso não devemos de fechar a porta a este emunctório que a Natureza nos deu.

Alimentação
A alimentação deve ser sempre o primeiro “medicamento” a ser considerado.
Neste caso, é ter uma alimentação anti-inflamatoria.

Evitar: Carnes (principalmente vermelha e nomeadamente o porco), leite e todos os lácteos, açucares, farinha branca e chocolate.
Todos os alimentos pré-preparados e fritos.
Atenção ás especiarias quentes.

Consumir: peixe, muita fruta e muitos legumes, se for em forma de salada melhor.
 Cenoura - deve ser consumida em grandes quantidades (crua), todos os dias tomar um suco de cenoura com maçã, além de ser uma delícia, é depurativo do fígado, rica em Vitamina A, uma grande ajuda na acne.
Leite de sementes de Girassol – esta semente é rica em zinco, um elemento em carência quando há acne.
Outros alimentos importantes: damascos secos, espinafres, brócolos, batata-doce, cogumelos, arroz integral.

TPC – trabalho de casa
Banho de vapor facial- ferva folhas de eucalipto, ou camomila, deite a infusão fumegante numa taça. Cubra a cabeça com uma toalha e apanhe o vapor, os poros vão dilatar o que permite limpar a pele. Fazer todas as semanas.

Argila – faça uma mascara de argila, aplique nas zonas do acne quando seco retire com agua morna, por fim salpique toda a cara com agua fria.
A argila tem sido usada desde da antiguidade pela sua capacidade de absorver toxinas e regenerar a pele.
Fazer 1 a 2 vezes por semana.
- Lavar a pele com sabonete de enxofre.

Plantas para o Acne
 - Dente de Leão – é bom depurativo do organismo, ajuda o fígado nas suas funções e é ligeiramente laxante. Rico em vitaminas B e C.
- Cavalinha - é uma planta diurética e depuradora do organismo, rica em minerais.
- Fumaria – o ácido fumárico regula a secreção biliar e controla o metabolismo da pele, o que faz com que esta planta seja recomendada para a psoriase.
- Bardana – é a rainha em qualquer problema de pele devido ao seu grande poder depurativo.
As plantas acima, podem ser bebidas em forma de chá, ou comprar em extrato já preparado.

Não podemos descurar a parte mental, e perceber que a acne surge no desabrochar da sexualidade. Há quem defenda que uma sexualidade bem vivida é o melhor remedio para a acne.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

A Causa Primária do Cancro foi comprovada à 80 anos

Otto Heinrich warburg
A causa primária do Cancro já foi descoberta.
No ano de 1931, Otto Heinrich warburg (1883 - 1970), foi Nobel com sua tese “ a causa primária e a prevenção do cancro".

O que é que ele descobriu?
Disse: “todas as doenças são ácidas, pois onde há oxigénio e alcalinidade não pode existir doenças, inclusive o cancro.”
Segundo este cientista o cancro é consequência de uma alimentação antifisiológica e um estilo de vida antifisiológico.
 Porquê?
 Porque uma alimentação antifisiológica (dieta baseada em alimentos acidificantes e sedentarismo), cria no nosso organismo um estado de acidez.
Acidez expulsa o oxigénio das células.

Se este homem provou e ganhou o premio Nobel, que eu saiba ainda não houve nenhuma outra tese que desmentisse esta, então porque não se cria a “receita Cura” baseada nesta causa?
A receita teria que recomendar a ALCANILIZAÇÃO, e para isso um estilo de Vida e de alimentação adequado.
Infelizmente não é assim.

Por isso quando me pedem ajuda nas campanhas de luta contra o cancro…desculpem…sei que posso chocar algumas pessoas…mas eu não dou.
Para mim, não há luta nenhuma, essas associações (que eu acredito que as pessoas as criam realmente para ajudar de coração) não estão na realidade a ajudar.
 Ajuda tem que começar por não deitar fogo à casa, não interessa o mais sofisticado carro dos bombeiros, e o quartel e a roupa antifogo de cada um, o que importa é não colocar objetos inflamáveis com lume ao lado. Quanto a nós o que importa é termos uma alimentação o mais livre possível de pesticidas e substâncias químicas que alteram as nossas células e que são desconhecidas pelo nosso corpo, criando não só estados que levam ao cancro como a outras doenças.
Quem está no topo e lidera estes assuntos, precisa realmente de ter coração e amar o próximo, precisa mostrar que realmente quer ajudar.
Não é possível viver-se invadido e ainda assim passar ileso, a luta contra o cancro, prevenir o cancro passa por não se criar condições que o promova, não é deixar que ele se desenvolva, e depois ano a ano faz-se exames para ver se o detetemos…desculpem, mas para mim isto é absurdo, não faz sentido.
Por que ganham estes homens Nobéis, se eles ficam na prateleira?

EUA incluem a Naturopatia nos Serviços Públicos de Saúde

imagem copiada net
O Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA emitiu uma notificação do Registo Federal em 23 de Janeiro de 2012, a incluir a Naturopatia dentro do programa de reembolso do serviço de Saúde.

Depois de mais de nove anos, centenas de visitas ao Parlamento, milhares de cartas, assim como reuniões com os funcionários do estado, finalmente aconteceu…não posso dizer-lhes o quanto estou contente com esta notícia.” Palavras de Karen Howard, diretor da associação Americana de Naturopatia.

A Naturopatia como defende o Departamento de Trabalho dos EUA, é para “diagnosticar, tratar e ajudar a prevenir doenças mediante um sistema prático baseado na capacidade natural de cura das pessoas.
 Pode-se utilizar métodos fisiológicos, psicológicos ou mecânicos.
A naturopatia também pode usar os alimentos, as ervas e outros remédios naturais. Os naturopatas têm que ter quatro anos de estudo, nas escolas de Naturopatia que estão certificadas pela Agencia do Departamento da Educação.

Fonte: http://www.apenb.org/web/index.php/blog/item/eeuu-incluye-los-servicios-de-naturopatia?category_id=10

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

A receita da Felicidade

imagem copiada net
O principal médico da história foi Buda.
As quatro Nobres Verdades criadas por ele, resulta de uma avaliação muito semelhante à de um médico quando vê um paciente.
Faz um diagnóstico, aponta a doença, diz as causas, informa do prognóstico e dá a receita.
Nas Quatro Nobres Verdades: a vida humana tem sofrimento.
 As causas do sofrimento são não conhecer a verdadeira natureza da realidade, não identificar o Ego, as ansiedades, o medo da morte, as aversões. O prognóstico é muito bom se seguirmos os 8 Passos para alcançar a iluminação. A iluminação é a Mudança de Consciência.

Primeiro Passo: A Perspetiva Correta
A perspetiva correta é ver as coisas desde de pontos de vista infinito, o que nos leva mais além da simples perceção dos sentidos, por isso chamamos aos seres iluminados videntes.
Por exemplo: eu estou sentada numa cadeira, à superfície é só uma madeira estufada com um tecido e eu estou sentada, mas se eu a ver como ela é, verei que é uma árvore assim como um ecossistema, é também luz do sol e chuva, arco-íris, nuvens, agua e terra, a história do universo e um infinito vazio.
 É todo um Universo a pretender ser uma cadeira.
É como tirar uma fotografia congelando o movimento do universo nesta perceção.

Porque pensar assim, porque pensar usando esta visão real?
O que nos oferece?
Proporcionas-nos novas formas de ver as coisas, desta forma vemos que o mundo está enredado, está conectado a todo o resto.
Com a perspetiva correta temos entendimento, se entendemos temos compaixão, começamos a ver as coisas com uma orientação diferente, ficamos mais criativos, entendemos mais, ficamos mais inspirados. A perspetiva correta é um ensinamento muito importante, e a palavra “correta”, quem sabe seja a forma mais importante de viver. Correto significa de uma certa forma, com uma visão integrada, de uma perspetiva holística, que cuida, que não assenta naquela orientação do “ganhar ou perder”, mas onde se sente gratidão, e assim de cada vez que olhas uma coisa, sabes que estás conectado com algo mais e ao fazer-lo espontaneamente aumentarás a intuição de um entendimento mais profundo das interpelações e essa experiencia te dá a emoção da compaixão e amabilidade amorosa.

Segundo Passo: O Pensamento Correto
O pensamento correto é aquele que nos permite mover, evoluindo até à iluminação. Assim na nossa consciência, ao nível da nossa alma há dois tipos de impulso: o da separação e o da unidade.
Quando damos atenção às sementes guardadas na consciência, o da separação dos leva ao medo, ao engano, e no fim leva-nos ao conflito.
Por outro lado, quando damos atenção às sementes da Unidade, permitimos que o pensamento floresça de tal forma que experimentamos compaixão, gentileza, experimentamos felicidade, e isto leva a outras coisas, experimentamos tranquilidade, alegria, ou o que chamamos sentimentos divinos.

Terceiro Passo: Falar Correto
Falar correto sucede quando somos conscientes de nossas palavras, ou seja no momento que estou a falar, também devo de observar o que digo então escolherei palavras que cuidem, que criem felicidade e que não ofendam.
As palavras tanto curam como fazem dano, por isso temos de ser cuidadosos e conscientes no que dizemos.
 O propósito de falar é criar felicidade e tranquilidade.

Quarto Passo: Ter Ações Corretas
Buda criou as ações corretas e os ensinamentos do Karma Yoga.
O Karma Yoga é o yoga da ação, assim ao fazer-mos uma ação devemos a fazer corretamente. 
Assim cada ato meu, cada um dos meus pensamentos, cada respiração minha, cada movimento meu é um movimento divino da Consciência Infinita.
Vem de Lá, passa por mim e regressa Lá.
Não tenho que me preocupar com os resultados da ação, faço o que tenho de fazer no momento sem antecipar uma resposta, ou sem ter a carga das recordações e deixo o resultado ao desconhecido. Isto é literalmente o Karma Yoga.

Quinto Passo: Ter uma Vida Correta
Ter uma vida correta é quando se vive de tal forma que se cuida do Ecossistema (interno e externo).
O ecossistema é a rede (corpo) do Ser, da Vida, assim as vidas que provocam dano ao Ecossistema, fabricar cigarros ou trabalhar numa tabaqueira, ou nas drogas, ou na fabricação de armas, são exemplos muito óbvios de meio de Vida incorreta. Ao passar a uma cultura baseada em sabedoria e a uma economia no futuro, meio de vida correto serão as economias baseadas na sabedoria e estas serão economias que ajudam os ecossistemas, por exemplo revertendo o aquecimento global, plantando arvores, tecnologias para resolver conflitos ou necessidades como nos países em sub-desenvolvidos ou muito pobres.
 No fundo é ajudar toda a cadeia e não pensar só em nós.

Sexto Passo: a Diligencia
A diligência é aquilo que Buda passou pondo atenção na prática diária do que falamos, assim a diligência é o empenho correto, não esquecendo que o conhecimento é teórico a menos que o usemos.

Sétimo Passo: A Consciência
De todas as técnicas que Buda fala, a Consciência é a mais importante.
 Ser consciente, significa ser um observador silencioso de ti mesmo.
Nos últimos tempos confirmou-se como a forma mais elevada de consciência.
 A forma mais elevada de consciência é a capacidade de observar sem julgar. Quando observas sem julgar há uma mudança espontânea no teu pensamento, no teu comportamento, no teu discurso, e nas tuas emoções, porque tens um testemunho silencioso, que é a parte mais profunda do teu Ser.
Também te podes observar por dentro, observar as sensações do teu corpo o que se chama de meditação bi-pessoal, que é um aspeto da consciência. Assim podes dizer que hoje estás consciente do teu corpo, da tua comida, ou estarei consciente dos meus passos, ou da minha fala, qualquer coisa. Escolhe qualquer coisa e pratica o estar consciente.
O estar consciente muda espontaneamente aquilo que chamamos realidade.
Outra recompensa é a alteração no entendimento, perceber que não és os pensamentos, és o observador deles.
Controlas as emoções se as observas.
 Controlas o teu corpo se o observas.
 Cuidas da tua mente porque esta te dá os pensamentos e as emoções.
 Quando tens estes entendimentos e te dás conta de ti como observador, como consciência descobres a Realidade.
A grande Consciência por detrás dos meus pensamentos, também é a mesma consciência por detrás da atividade inteligente do universo.
Ter esta experiencia, significa Iluminação. É o Nirvana.
No Nirvana sei que faço parte dessa Consciência.
Usualmente nos identifica-mos como pessoas, a minha pessoa, mas isto é o Ego.
Esta pessoa, continuamente se transforma, pertence ao domínio da impermanência.
O observador, aquele que é a Consciência é Eterno, Infinito e sem limites, somente ocupa estas manifestações transitórias como pessoas. Quando se experimenta isto fica-se extasiado, porque sabemos que a profundidade do meu Ser criou não só esta pessoa que sou hoje, mas também tudo o que eu experimento. Isto é a Liberdade. Acaba-se com o medo de morrer.
Assim todas as coisas que Buda ensina a Consciência é o mais importante.

Oitavo Passo: Meditação
Meditar é simplesmente relaxar a mente, ir baixando-a lentamente, até entrar num campo de silêncio.
Quando estamos nesse estado de silêncio, estamos no campo das possibilidades infinitas, estamos no campo onde tudo está conectado ao Todo.
É o campo da omnisciência e omnipresença, o campo onde a intenção é muito poderosa. A intenção orquestra a sua própria realização. Quando se fala da lei da Atração, sabe-se que a intuição tem um poder de organização infinito no silêncio, entrando no campo das possibilidades infinitas, ligado ao Todo.

Fonte: baseado na receita da felicidade de Deepack Chopra

A vida é um Presente.

imagem copiada net
A vida é um Presente.
Estar Aqui é um Presente.
Sentir que fazemos parte da Natureza, do Universo, de Deus é um grande Presente.
Sentir…abre os nossos corações e faz-nos Agradecer estar ligados a Um Universo que celebra a Vida…

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

É a Ciência Oficial uma nova “Igreja”?

imagem retirada net
Sabemos que NADA é totalmente certo ou verdadeiro.
Faz parte da Natureza Humana confiar e desde de sempre nos ensinaram a cumprir com regras de outros. Por exemplo, recordemos pela história a ação da Igreja Católica, a sua pressão foi de tal ordem que quem discordasse era morto. 
 Lembremo-nos de Galileu… e muitos mais.

Será que não está haver uma REPETIÇÃO do mesmo?
Não vamos para a fogueira… mas já pensou em discordar de que é instituído hoje?
Já declarou publicamente que não concorda com o Engenheiro (Ex: de como se constrói casas), o Professor (Ex: sistema de ensino), o Medico (Ex: negar o protocolo que ele estabeleceu)? Já pensou como o vão olhar/ acusar de não estar de acordo com a Ciência Oficial?

O que diz Máximo Sandin, que é Dr. Em Ciências Biológicas e Professor de Evolução Humana e Ecologia no departamento de Biologia da Universidade Autónoma de Madrid?
“ A grande publicidade ao Darwinismo assenta em interesses de criar/manter uma determinada conceção da Realidade, devido a poderosos interesses económicos (…) por isso, eu acho que há todas as razões para se desconfiar dos “booms” de informação, e nos “formadores de opinião” (…) desde de sempre que as grandes empresas Bio-tecnologicas e bio-farmaceuticas estão interessadas em manter a ideia do Reducionismo, justificando assim, que tudo é “genes” ou “azar”, assente no darwinismo e publicitam isto nos meios de comunicação e nas principais revistas cientificas (que tem publicidade com anúncios das empresas financiadoras), e ficam muito satisfeitas com este tipo de promoção”.

O que diz a Cientifica, Ativista, que recebeu o Premio Nobel Alternativo de 1993, Vandana Shiva?
“A visão Reducionista que a Ciência defende, reduziu a capacidade Humana de conhecer a Natureza, ao excluir pessoas e outras formas diferentes de conhecimento, o que levou à redução da capacidade da própria Natureza se regenerar e renovar de forma criativa sem manipulação do fragmentado.”
“ Ao pesquisar as raízes de nosso dilema atual sobre o meio ambiente e suas ligações à ciência, tecnologia e economia, devemos Re-Examinar a nossa conceção do Mundo, que ao ver a Realidade como uma Maquina, mais do que um organismo vivo, admitiu o domínio da Natureza”


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

E se o jejum curasse? O que diz a Ciência?

imagem copiada net
A grande terapêutica usada pelos Higienistas é o Jejum, tanto para prevenção como para cura.
Dr. Herbert Shelton fundador da Sociedade Americana de Higiene Natural (Higienismo),no seculo passado supervisionou mais de 40000 jejuns, ele dizia que, quem era contra ao jejum eram aqueles que nunca perderam uma refeição nas suas vidas.

Nos dias de hoje a “receita” Jejum já quase não existe.
 Numa sociedade convencida “que se não comer morre”, e que o deve fazer de duas em duas horas, quem vai pensar que talvez a sua cura seja precisamente o contrário?
Muitos pensam que a terapêutica Jejum usou-se quando não havia medicina, em épocas de pouco conhecimento, quando se desconheciam outros meios de cura, etc. Mas será que é assim?

O que prova a Ciência atual sobre a terapêutica jejum?
A revista de Science Translational Medicine (carregue aqui), apresenta dados sobre o Jejum na cura do cancro.
 O estudo revela que existe uma diminuição significativa nos tumores nos indivíduos que fazem ciclos de jejum. Diz que o Jejum foi tão eficaz como os agentes quimioterápicos em retardar a progressão dos tumores.
Não acha esta notícia maravilhosa?
É um tratamento comprovado cientificamente, grátis, fácil e o melhor de tudo é que não tem efeitos secundários.
Parece que alguns de nossos antepassados estavam certos…

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Vamos despertar a Consciência?

imagem retirada net
Todos nós gostamos e queremos experienciar a Felicidade.
Mas…pelo observado, concluímos que a maioria não sabe como Ser Feliz.
Continuamente buscamos estímulos externos, confundimos felicidade com prazer, com satisfação, ou com a euforia de Ter coisas.

Será que estamos perdidos?
Desculpem os termos, mas grande percentagem dos humanos reside em dois grupos: O da Ignorância e o da Inconsciência.
A Ignorância existe quando não sabemos quem somos, como funcionamos e do que precisamos para Ser felizes.
A Inconsciência existe quando Não queremos saber, quando nos resignamos a levar uma vida pré-fabricada, na maioria das vezes pelos outros, uma vida de sonâmbulos.
Por isso sofremos, mas há quem defenda que a dor é inevitável, mas o sofrimento é uma opção.
O que precisamos fazer?...Simplesmente Despertar a Consciência…



sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

O que mostra a Epigenética sobre o Cancro?

Bruce Lipton
A resposta é do biólogo celular Bruce Lipton:

“A velha crença ensinou-nos que os genes defeituosos criavam as doenças.
 Na atualidade sabemos que a Epigenética modifica a leitura do gene.
A Epigenética pode modificar o gene e criar 30.000 variações diferentes do mesmo gene. O que significa que uma pessoa pode vir com um bom gene e criar uma má variação, ou pode vir com uma variação má e criar uma saudável.
Ou seja, na velha versão nós somos os nossos genes, mas na nova versão “nós somos o resultado do que escrevemos nos nossos genes”.

Com isto quero dizer que a maioria dos cancros são Epigenéticos, as pessoas não trouxeram ao nascer genes maus, foi o estilo de vida  e a sua conduta que fez com que os genes tivessem uma leitura negativa, mas esta leitura foi influenciada pela epigenética. Isto significa que podemos causar um cancro com nossa forma de vida, como também podemos curar um cancro com nossa forma de vida mudando nosso programa.

Se a velha teoria tivesse razão, que são os nossos genes que nos controlam, então nós eramos vítimas, porque não tínhamos escolhido, nem podíamos mudar.
Quando sabemos que alguém da nossa família teve cancro, imediatamente pensamos que também podemos vir a ter, mas a nova ciência diz que temos um grupo de genes programados, mas podemos reescrever aquilo que quisermos, se vivermos num meio ambiente saudável, com apoios corretos, podemos ter genes maus, reescreve-los e converte-los em normais.
Mas a situação que se vive atualmente, é que a maioria nasceu com genes normais e estão alterando-os com o seu estilo de vida, criando uma leitura negativa dos mesmos."


O que significa Tratamento?

imagem retirada net
Ouve-se muitas vezes a expressão “vou ter de fazer um tratamento”.
Algumas vezes pergunto: “mas o que é que vai fazer?”
Na maioria as respostas resumem-se numa ida a um médico, para lhe prescreverem determinados medicamentos.
Nalguns casos até: “tenho de voltar a tomar novamente cortisona…faz-me mal…mas para me curar, lá tem de ser…na última vez resultou.” Normalmente não respondo, oiço e não comento.  
A Sociedade está educada para anular sintomas, e não percebe, que quando o faz, destrói a parte de cima (visível) do iceberg, e não toca na que está por baixo, logo, logo o gelo vai voltar a se formar, e a mesma ou outra doença surgirá.

A doença surge como produto final da soma de diversos fatores, logo temos que mudar alguma das parcelas para que o resultado seja diferente.
Vamos continuar a comer igual?
 A sentir igual?
A viver tudo da mesma forma?
Depois toma um pó condensado do tamanho da unha e pensa que conseguiu a cura?
O Físico Einstein disse que “seguir fazendo o mesmo e esperar resultados diferentes é Loucura”.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

A história de sobrevivência de Suzanne Power


Suzanne teve uma infância com alguns problemas de saúde e foi-lhe diagnosticado aos vinte anos um cancro no colo do útero.
Deram-lhe uma possibilidade de vida em cem.
Como protocolo medico foi oferecido uma cirurgia que retirava todo o seu útero e ovários e a deixava sem probabilidades de ser mãe e até algumas dificuldades em ter uma vida sexual normal.
Ela não aceitou.
Assinou um documento responsabilizando-se pela sua saúde e onde não aceitava fazer a cirurgia, os médicos a olharam com horror, assim como a sua família.
Suzanne é Irlandesa, estava na Universidade e tinha uma viagem programada para Espanha.
Não houve cancro que a detivesse e fez a viagem.
No entanto…fez uma promessa: “ se há alguém aí em cima que me ouve… eu prometo que se eu me curar, dedicarei minha vida a dar Esperança a outras pessoas”. Parece que havia alguém que tomou nota.

Já em Espanha, Suzanne seguiu um tratamento natural dentro da linha do Higienismo.
Além do cancro, tinha asma desde de criança e problemas de alergia ao Sol.
Seguiu o protocolo Higienista e em poucos meses a asma e a alergia ao sol desapareceram e quando fez novos exames em relação ao cancro, bem…tinha desparecido.
Assumiu a sua promessa, investigou por conta própria temas relacionados à saúde e à medicina Holistica Corpo-Mente- Espirito, hoje com 47 anos, é mãe e  dá consultas grátis em Espanha.

Se quiser conhecer mais de Suzanne carregue aqui

Olá! Sou o Teu Sistema Imunológico

imagem retirada net
Olá, apresento-me: Sou o teu sistema imunológico…uma espécie de cérebro periférico, composto por linfócitos, esses pequenos vórtices energéticos transmissores de consciência que veiculam teus pensamentos a cada uma das células do teu corpo.

Vivo nos teus órgãos linfoides, nas tuas amígdalas, nos teus gânglios linfáticos, na tua medula óssea e permaneço atento, movimentando-me pelo teu sistema circulatório de forma incansável, o faço desde antes de teres nascido e até que morras.

Meu trabalho consiste em visualizar tudo o que se passa em cada canto do teu corpo e estar atento a todos os visitantes que possas ter, mas…nunca faço nada por minha conta, estou sempre às tuas ordens, para fazer-te viver e aproveitar todas as oportunidades que a vida te dá, mesmo quando são dolorosas, como quando sofres uma infeção ou um tumor, ou quando são boas e comes a tua comida favorita ou fazes amor.

Minhas armas de poder são as citocinas, que são os mensageiros que levam as ordens de trabalho aos linfócitos. Tenho muito bons amigos e também namorados, especialmente o teu sistema hormonal endócrino, com ele estou sempre abraçado. Nós dois estamos sempre atentos ás ordens do teu sistema nervoso, que continuamente fala, ou melhor, canta, com seu ritmo melódico de dia e de noite, na luz ou na escuridão, o bem-estar, a emoção, o prazer ou a dor, porque nunca se cala, nem quando tu dormes, nem quando descansas, nem quando não tens energia… que por sinal…perdoa-me, mas é nestes casos que eu tenho mais trabalho, quando estás doente ou quando estás deprimido.

Estou sempre alerta ao que me dizes, também te informo permanentemente do que se passa em cada parte do teu corpo. Igual aos teus sentidos, eu represento teu sexto sentido, aquele que te informa das coisas que não podes ver, nem tocar, nem saborear, nem ouvir. E aviso o teu cérebro do que está a ocorrer, para que todos nós possamos trabalhar em harmonia, perante as ordens que tu nos dás, mesmo aquelas que são contraditórias.
Assim… nós…teu sistema nervoso, endócrino e imune, encarnamos literalmente no teu corpo o que se passa na tua Consciência.

Tenho capacidade para aprender e memória, então sou capaz de aprender os parâmetros afetivos e cognitivos que tu me ensinas e afeto com eles, o teu cérebro e o teu comportamento. E, ainda transmito essa aprendizagem a cada célula do teu corpo, sou o teu primeiro embaixador e especialista em relações públicas.
Às vezes trago um pouco o comportamento dos teus pais, e confundo o cuidar com o dominar, e esta forma diferente de comunicar dá origem a graves conflitos, é o que se passa quando me fazes ver inimigos em ti mesmo, e eu os ataco, porque não os reconheço e dou-te problemas do tipo de alergias ou autoimunes.
Outras vezes tua consciência fica adormecida, e não se apercebe do que se passa no teu interior, dai mandas-me que não reconheça nem expulse os inimigos confundindo-os com amigos, que desta forma proliferam e se desenvolvem dentro de ti em forma de cancro.

Com o passar dos anos, fico velhinho, e custa-me mais fazer o meu trabalho, pois meu estado dependerá da forma de vida que me tens dado, porque eu também gosto de ser cuidado, que me mimem, e sabes que há coisas que me provocam muito mal…as mais venenosas, são esses pensamentos teus que por vezes me chegam, como a raiva, a ira, o pessimismo ou a desilusão.
Recordas-te da mudança radical que me ordenaste quando te divorciaste?
E aquela época tão dura de stress e problemas no trabalho?
Quando estivestes naquele gang e tomavas drogas, tabaco e álcool?
E quando se sentes só? …lembras-te do mal que passamos?

Acredito…que foi naquela altura que entendes-te que meu trabalho de obediência não seria o suficiente para cuidar desse teu veiculo-corpo ao serviço da tua missão.
Foi nesse estado expandido de consciência que vistes minha dinâmica não linear, o caos e a minha sensibilidade a pequenas mudanças, foi quando entendes-te que toda aquela crise tinha o objetivo de fazer uma limpeza profunda e assim estabelecer um novo quadro de vida, de saúde com significado.

Ali mudou tudo.
Começaste a cuidar da tua dieta, a fazer exercício, conheces-te o Tai-Chi…mmm! Que bom para mim!...pela primeira vez me chegaram leis hormonais de auto-amor… falei com o teu cérebro e entre nós dois criamos a capacidade de plasticidade estrutural e reordenamos uma nova paisagem neuronal.
Buscas-te apoio na família e nos amigos, pela primeira vez entendes-te os teus pais e perdoas-te o teu companheiro, teus filhos se aproximaram de ti, e ouve lagrimas, lagrimas de perdão para ti mesmo, naquele momento que chamaste “a grande mudança”… teus tempos de meditação se tornaram mais profundos… a cada passo teu… eu cresçi, me fortaleci, e o meu padrão vibratório ficou  sereno, cheio de plenitude…acariciei as células de todo o teu organismo e desapareceram as alergias, os resfriados e sobretudo aquele cancro do pulmão que teu médico confundiu com uma pneumonia.
Agora… faremos o caminho juntos, buscando o sentido da vida através da espiritualidade e da transcendência… tudo tem sentido, eh?
Obrigada por estares Aqui e seres como És!

fonte:http://pacotraver.wordpress.com/hola-soy-tu-sistema-inmune

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Uma Grande Mudança na Minha Vida

imagem copiado do artigo
Quando eu tinha trinta e seis anos, vivi algumas dificuldades, de forma que me ocorreu suicidar.
A mente persistia em dizer-me: “ se eu desaparecer, ninguém sente a minha falta, até seria bom, pelo menos deixava de sofrer”.
Mas, no lugar de me suicidar, por um conjunto de circunstâncias, eu decidi curar-me.

Então…aqui estou eu, sentado frente de Nieves, uma terapeuta velha, mas maravilhosa que me ouviu, a mim, um “pedaço de ego doente”.
 Eu conto-lhe tudo, falo alto, com gestos.
 Depois de algum tempo (inesgotável para ela, claro) olhou o relógio e estendeu a receita:
Javier – me disse, sempre me chamava assim – agora, quando chegar a casa, não quero que faça nada, simplesmente vai tomar um duche, mas quando estiveres debaixo de água, não podes fazer nada, nem pensar em nada, só podes sentir a água acariciar-te a pele".
 Eu pensei: “bem fácil, se isso vai ser a cura, num mês estou curado…vamos lá”.

Mas não foi fácil. Quando entrei no chuveiro e tentei fazer o que Nieves pedia, eu fiquei louco, pois os pensamentos corriam na minha mente, tentava não ficar neles, mas era difícil, sentia-me possuído pelos meus pensamentos, comecei a dar-me conta que na vez de ser eu o dono era eu o escravo.

Quando voltei à consulta e lhe contei a minha dificuldade, sorriu-me com um tom irónico “já sabia”.
Nieves pegou um papel e fez nele um circulo e explicou que era  o meu SER, depois em volta um circulo maior e disse ser o meu EGO com todas as suas construções. Todo o processo terapêutico consistia em aproximar-me do Ser, o centro e diluir o Ego, que no SER estava toda a sabedoria que eu buscava e a solução para todos os meus problemas, mas que eu continuava a buscar fora.
Conseguiria isto, se me sentasse em silêncio interno, cada dia por vinte minutos, sentado com as costas direitas, prestando atenção à respiração, concentrando-me nela e deixando os pensamentos virem e irem.

Este foi o meu primeiro contato com a Meditação.
Ainda hoje sigo os conselhos do duche e continuo a meditar.
 Na minha casa ou em qualquer lugar que vá, existe sempre um canto com uma almofada no chão.
Nieves tinha razão, quando me dizia: “Tu, Javier tens um Ego tão grande, um personagem criado por ti, que não te deixa ficar em silêncio”. Ela tinha razão. Tenho-o comprovado cada vez que meu Ego me engana, quando deixo de meditar porque o oiço a dizer: “não tenho tempo, não me apetece, farei amanhã, não serve de nada, agora tenho de fazer algo mais importante, mais urgente, etc..

Gastei muito dinheiro em diversas terapias, cursos, etc.
Dinheiro que não teria sido necessário se tivesse cumprido rigorosamente as recomendações de Nieves, minha guia espiritual.
Até que chegou o momento que decidi tomar as rédeas e ser o meu próprio terapeuta, mas eu  não o teria conseguido sem a disciplina da meditação.
 Pouco a pouco ela tornou-se parte integrante da minha vida e assim nos momentos em que a mente parece estar louca, eu puxo as rédeas e paro-a, claro que isto só se consegue com o silêncio de dentro que faz você se conectar com o momento presente, com o corpo, no andar, no respirar, com o lavar os pratos, com o mastigar, numa única palavra: com a Vida.
Fiquei e qualquer um fica com a sabedoria que necessita para resolver problemas ou situações que o Universo traga, pois destes nunca estamos livres, porque há muito a ser aprendido aqui, no entanto a meditação ajuda-nos a entender a profundidade, a fim de não ficarmos na superfície das coisas, a pedir entendimento ao SER e a esperar que este o mostre, e tudo será no seu devido tempo, ao ritmo próprio do Universo, que tem muito pouco a ver com o ritmo frenético do mundo exterior.
Outra coisa que aprendi é que todos nós vivemos numa mudança eterna, que tudo é passageiro, e que devíamos habituarmos a amar “a transitoriedade das coisas terrenas ”, em vez de tentar se apropriar da realidade e torna-la nossa.
Experimente:
Sente-se em Meditação e peça ao Ser, não ao Ego.  

Fonte: http://www.uakix.com/articulos/un-gran-cambio-en-mi-vida.html

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Dia dos Namorados

Não sei escrever sobre este tema.
Escrevi algumas linhas e apaguei, voltei as escrever e apaguei.
 A musica “É o Amor” de Maria Bethânia representa bem o estar enamorado, a química da Paixão…

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

O Ego na Doença

imagem retirada net
Uma doença pode fortalecer ou enfraquecer o ego.
 Se nos queixarmos, sentimos pena de nós próprios ou nos mostrarmos ressentidos por estar doentes, o nosso ego torna-se mais forte. Outra maneira de fortalecermos o nosso ego é fazermos da doença uma parte da nossa identidade conceptual: “eu sofro desta e daquela doença”.
Pronto, assim os outros já ficam a saber quem eu sou. Por outro lado, outras pessoas com as quais se relaciona na vida do dia-a-dia e que possuem um ego forte tornam-se de repente amáveis, delicadas e muito simpáticas quando estão doentes. São capazes de adquirir uma compreensão mais profunda e que poderiam não ter adquirido na sua vida normal, por não terem vivenciado esta experiencia. São capazes de aceder ao seu conhecimento e à sua alegria interior e de proferir palavras sábias.
Depois quando melhoram, a energia regressa, assim como o ego.
Quando estamos doentes, o nosso nível de energia está muito baixo e a inteligência do organismo pode assumir o controlo e utilizar a energia restante para curar o corpo, por isso acaba por não sobrar energia suficiente para a mente, ou seja, para os pensamentos e as emoções egóicas.
O ego consome quantidades consideráveis de energia.
 Contudo em alguns casos, o ego retém a pouca energia que resta e usa-a para atingir os seus objetivos. Escusado será dizer que, neste caso, as pessoas demoram muito mais tempo a recuperar dela. Algumas nunca chegam a recuperar e a doença torna-se cronica, passando a fazer parte integrante da falsa noção de identidade destas pessoas.

Copiado de Um novo Mundo de Eckhart Tolle

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Vivem sem dinheiro, o que leva a Alemanha a pensar…

Fellmer e sua familia
Há vários anos que Raphael Fellmer, de 28 anos e a espanhola Nieves Palmer de 26, se alimentam exclusivamente de produtos considerados como “descartados”, mas que eles os salvam antes de serem destruídos.

Fellmer não tem conta no banco e vive totalmente sem dinheiro.
Sua experiencia está a fazer Alemanha refletir, justo no momento em que a Europa, o capitalismo justifica suas falhas com uma crise de divida.
Fellmer y Palmer asseguram ao país que em dois anos apesar de comerem alimentos descartados, nunca lhes aconteceu nada de mal: nem náuseas, nem infeções, nem quando Nives esteve gravida de Alma Lucia, que hoje tem cinco meses.
Ambos são vegans e se alimentam quase exclusivamente de produtos biológicos.

“Umas quatro vezes por semana, vou inspecionar com a mochila os contentores dos supermercados biológicos, encontro de tudo, sabonetes, chocolates, cosméticos, lácteos, frutas e verduras que ainda se podem consumir” explica Fellmer.

“Apanho mais do que o que necessito, o que sobra ofereço a vizinhos, amigos e necessitados. A ideia é difundir a mensagem de que não se tira uma maçã de vez em quando, mas tira-se tudo” comenta.

Uma convicção muito simples move este homem jovem e a muitos outros que seguem seu exemplo, num conjunto cada vez maior de pessoas que se alimentam exclusivamente dos “lixos” dos supermercados.

Depois de dois anos de uma vida radical e de uma viagem ao Mexico, realizada sem dinheiro, a mensagem de Fellmer começa a chegar de uma forma ampla à sociedade. As universidades o convidam para dar palestras e os jornais escrevem sobre ele.
O site www.forwardtherevolution.net dá informações sobre o “projeto” que nasceu quando era estudante na Holanda, junto com dois colegas: o francês Benjamin Lesagen e o italiano Nicola Zunino.
No mundo há cada vez mais pessoas que assumem viver sem dinheiro.

Calcula-se que cada cidade alemã destrói como “lixo” 100 kg de comida por ano. O instituto Austríaco de Economia dos Lixos calculou que 45% daquilo que os supermercados deitam fora se podia consumir.

Segundo a ONU, a Europa deita fora metade de todos os produtos alimentares. 30% Antes de serem abertos.
Fellmer sabe que todas as vezes que vai “buscar” comida está a cometer um crime: a violação de propriedade. Mas isto o indigna: “Na Alemanha é legal tirar comida, mas não o é apanha-la.” “É uma falha no sistema” se queixa. Por esta razão está a recolher assinaturas para poder pedir ao Parlamento Alemão que o deixe expor a sua causa. “ A ideia é criar um sistema onde se aproveita tudo” explica Fellmer.

Fellmer e Palmer não escolheram viver sem dinheiro, foi uma necessidade: ambos terminaram um curso universitário.
Tão pouco foi por inconsciência: ao falarem de seu projeto mencionaram estudos e informações que corroboram as suas teses e oferecem provas de que não expõem a sua filha a riscos.

Vivem nos arredores de Berlim, numa casa onde o proprietário os deixa ficar a troco de pequenos trabalhos. Fellmer desloca-se unicamente a pé. Palmer é menos radical e gasta uns 30 euros ao mês. Paga o seguro médico da filha com o subsídio de 145 Euros mensais que o estado oferece a cada criança que nasça na Alemanha até aos 20 anos.

Estão conscientes que esta sua Vida os expõe a críticas. “Não quero ser simplesmente um aproveitador” assegura Fellmer.
“ Tento integrar-me na sociedade: ajudo em reparações, obras, arranjo computadores, cuido de animais” conclui. Sabem que “resgatar comida” nos supermercados não é uma solução para salvar o Mundo a longo prazo, mas serve para mandar uma mensagem.
Tenho pensado, que no futuro vou-me instalar no campo, quem sabe em Itália e viver do que produzir.
 O caos da crise diz-nos que “isto não pode continuar assim.”

Fonte: http://www.lanacion.com.ar/1444281-viven-sin-dinero-y-llevan-a-alemania-a-detenerse-y-pensar

Comer Cru emagrece e cura a diabetes

imagem retirada net
Não é novidade.
Há quase cem anos que os Higienistas defendem, que o Homem como todos os outros Seres Vivos deve nutrir-se com alimentos na forma que são ofertados pela Natureza.
Pesquiza-se tanto, formula-se teorias e teorias, cria-se negócios e negócios, e talvez o Segredo, A Grande Cura seja o que Hipocrates disse: “que o teu alimento seja o teu medicamento”.
 Tão simples quanto esta frase.
Muitos pensam que não é possível que assim seja, a estes eu convido a experimentar.
 A experimentação é a forma que temos para avaliar qualquer coisa, e foi o que fez este homem no vídeo abaixo, ele pesava 195 Kg, tinha diabetes, mas todos estes desequilíbrios se foram, vejam como…

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Oncologia Integrativa – Uma nova forma de abordar o cancro

imagem retirada net
Nos EUA, alguns dos centros oncológicos mais importantes decidiram incorporar as “medicinas alternativas” convertendo-as em complementarias dando lugar ao que atualmente se denomina de Oncologia Integrativa.

Entre eles está o Dana-Farber CAncer Institute – centro medico da universidade de Harvard; o San Diego Cancer Reseaech institute; o centro de Medicina Integrativa e Complementaria de New York Presbyterian; o Hospital-Weill Cornell Medical Center; o Memorial Sloan-Kettering Cancer de Nueva York e o MD Anderson Cancer Center do Texas.
imagem retirada net
lado esquerdo é Natalia Eres
Em Espanha, Natalia Eres, médica oncóloga deixou a sua prática clinica no hospital de Barcelona e abriu uma clinica de tratamento de cancro, dentro da ótica da Oncologia Integrativa (Todas as medicinas reunidas numa, para ajudar o mais possível o paciente).
Segue-se uma entrevista, onde esta médica expõe as suas opiniões:

Quais são as terapias complementarias que segundo sua experiencia são mais efetivas?
A Suplementação Nutricional, a Fitoterapia, a Imunoterapia – que conta com muitos estudos positivos no cancro; a Homeopatia – que para mim é uma terapeuta muito importante no cancro e temos um grupo de estudo dedicado somente a ela, a Acupunctura e a Ozonoterapia e também não posso deixar de referir as terapias como o Qi Qong, a Meditação e o Yoga.
Também diferentes tipos de psicoterapia ou visualização criativa para reforçarem a confiança no processo de cura.

Usamos três grandes blocos:
-Fitoterapia e Suplementação
- Homeopatia e Acupuntura – como terapias propriamente energéticas
 - As terapias corpo-mente que ajudam o paciente a pôr em marcha seus mecanismos internos de cura.

Na sua clinica, já tem estrutura para oferecer um tratamento global aos pacientes?
Estamos a fazer por isso. E temos crescido muito.
Temos já um bom grupo de homeopatas. Contamos com Fitoterapeutas, Acupuntores, Fisioterapeutas, Profissionais de Hipnose que ensinam a relaxar e a ter visualizações.
Estamos em expansão porque o conceito que temos muito claro. no entanto é difícil encontrar pessoas que queiram se dedicar a este projeto. Estamos a falar de uma iniciativa totalmente privada. Esta é a grande diferença com um hospital. Num hospital tudo o que seja formação e investigação entra dentro do trabalho habitual e é financiado pelo próprio hospital ou pelos laboratórios. Quanto a nós temos fazer todo este trabalho após as consultas, nos fins-de-semana, durante as ferias e isso pressupõe um compromisso muito duro.

O projeto da sua Clinica, não interessa a nenhum financiador?
Para obter financiamento publico temos que passar muitos obstáculos, o que levaria muito tempo a levar com a porta na cara, e esse tempo é-nos importante para atender os pacientes e para a nossa formação.
O mais importante, e o que está em primeiro é ajudar as pessoas,  a política vem depois.

Do que é que necessitam mais neste momento?
Profissionais bem formados com gosto por trabalhar em equipa e com espirito entusiasta. E claro, também dinheiro para pôr em marcha projetos clínicos.

Que perfil devem ter esses profissionais?
Antes de tudo, serem pessoas com espirito autocritico a fim de serem rigorosos e poderem avançar nosso trabalho com os menos problemas possíveis.
Terem a ideia de que a cura passa por potencializar o próprio processo curativo inerente a todo o sistema biológico, o que resulta paradoxalmente como “novo” para a ciência.
Por outro lado, há que ser muito honesto com a informação.
Tem de ter um espirito muito aberto, saber partilhar opiniões com os outros. E assim, quando um tratamento não vai bem, deve estar disposto a muda-lo. Isto é básico. Meus companheiros e eu, por exemplo, não temos nenhum problema em reconhecer quando algo não funciona. Ou quando sim, o partilhar com outros médicos.
Parece fácil, mas não o é, sobretudo no princípio onde o médico particular investiu muito tempo e dinheiro na sua formação, vive das consultas e sua sinceridade pode fazer com que o paciente não volte. Algo que não sucede na Saúde Publica, funcione ou não o tratamento, o medico vai ganhar o mesmo. Quem pratica medicina a nível particular tem que ser mais valente neste sentido.

Acredita que chegou a hora dos Oncólogos começarem a olhar sem receio as Medicinas Complementares?
Sem dúvida. Primeiro porque os pacientes se responsabilizam cada vez mais pela sua saúde e a maioria procura conhecer tratamentos alternativos.
É logico, porque no fim de contas, estes tratamentos são inócuos e a quimioterapia e a radioterapia não o são.
Eu, pessoalmente estou a favor de que cada doente assuma a decisão de como tratar-se, mais… acho mesmo que é importante que o faça.
Sim, devia ser sempre o doente a decidir.
O papel do Professional é assegurar-se de que a pessoa recebe toda a informação disponível e entenda os riscos que assume com as suas decisões. É algo que com o tempo, vamos entender e assumir. O doente pode assim discutir cara a cara com os médicos.
Graças à Internet, muitos médicos estão a intercambiar pontos de vista e informação com profissionais das medicinas complementarias, e começam a conhecer e a examinar os estudos que demonstram sua eficácia.

Creio que é uma questão de tempo, para que sejam os médicos a desenvolverem as chamadas medicinas complementarias. E estes conhecimentos passaram à faculdade de Medicina, haverá cada vez mais estudos que colaboram os seus ensinamentos, pois as evidências são vistas por seu próprio peso.

No seu ponto de vista, qual é o valor dos tratamentos oncológicos oficiais?
Atualmente existem tratamentos médicos muito mais perfeitos que a Quimioterapia. Por exemplo, os anticorpos, os antioncogénicos, os inibidores seletivos – que tem muita pouca toxicidade e dão tempo biológico ao paciente, etc.
Estou convencida que daqui a alguns anos a Quimioterapia desaparecerá e se tenderá a usar fármacos mais específicos e menos tóxicos junto com remédios naturais cujos mecanismos de ação se conheceram melhor. O que está a levar os pacientes a preferir as terapias complementarias é o facto de a quimioterapia ser toxica.

Diz-se que as estatísticas dos tratamentos oncológicos estão adulteradas, pois a maioria dos pacientes combinam os tratamentos convencionais com outros…sem informar disso os oncólogos.
Certo. Em Espanha quase todos os doentes seguem tratamentos alternativos ao mesmo tempo que do médico.
Por isso queremos elaborar um registo que nos permita averiguar até que ponto é assim.
Na Alemanha está-se a usar o que eles chamam de Naturalistic Approach, ou seja uma abordagem Naturista, onde o objetivo é o paciente receber vários tratamentos naturais num único lugar. É o que estamos a tentar em Espanha.

Acredita num espirito crítico, tanto em médicos como em terapeutas das medicinas complementarias?
Não. Falta autocritica e falta valentia em ambos os lados. Existe o medo…

E não será que o problema começa, porque não está ainda claro o que é o cancro?
É possível.
Acredito que o cancro não seja uma doença estritamente humana, e sim de sistemas biológicos. Deveria pois, estudar-se mais desde do ponto de vista da Biologia, da Ecobiologia e da Bacteriologia e integrar-se os estudos na Medicina.
Uma companheira medica  de imunologia da nossa equipa, que trabalha no campo das autovacinas , tem comentado que deveríamos obter mais informação dos microbiólogos e dos agrónomos, que estão a estudar casos de arvores que tem tumores produzidos por vírus. Estamos errados ao centrarmo-nos somente no âmbito da medicina que não é mais que um aspeto muito pequeno dos sistemas vivos, e avançarmos com novas abordagens.

Cada vez há mais estudos que apontam o fenómeno do cancro como uma resposta biológica do organismo frente à toxicidade interna e externa…
E pode ser.
 É óbvio que atualmente a carga química, tanto no ar como nos alimentos, na roupa e praticamente em tudo o que nos rodeia, é tão alta que pode intoxicar por completo o organismo.
E, mais pode alterar nossa genética. Nos mares do norte há peixes que mudaram de sexo por causa da contaminação das águas.
Por isso, necessitamos hoje mais que nunca, buscar um novo modelo teórico explicativo do cancro com o poder trabalhar.
 E é aqui que me tem fascinado a experiencia dos Banerji em Calcutá. Eles tem posto mãos à obra tratando pacientes com Homeopatia, observando e recolhendo dados e logo contrastando-os in vitro. Tem desenvolvido a teoria à medida que os pacientes lhes vão contando o que se passa. Acredito que é disto que necessitamos.
Não podemos perder mais tempo em teorias por muito bonitas ou credíveis que pareçam. E isto vale para todas as medicinas, sejam convencionais ou alternativas.
Na hora da verdade, nas doenças cronicas quem faz com que o doente o deixe de ser, é sempre o próprio corpo, nós só o ajudamos.
Assim creio que chegou o momento de juntar nossos esforços e provar resultados – especialmente os que são inócuos – recolher dados dos resultados e quando temos êxito – desenvolver uma teoria.

Como ponto de partida – primeiro não fazer mal.
Exato. Não acrescentar dano ao sofrimento.

Existe a possibilidade da sua volta à prática convencional de Oncologia?
Sinceramente, se trata de uma possibilidade muito remota.

O que pensam os seus ex-companheiros oncólogos dos seus tratamentos atuais?
Mantenho com eles uma relação muito especial. Acho que não entendem muito bem o que pretendo…mas enviam-me doentes, quando estes solicitam um tratamento com medicina não convencional, portanto não me fecham a porta.

O problema médico, é que o sistema sanitário forma os médicos para lutar contra a doença em lugar de promover a saúde.
Por exemplo, no curso de medicina não se ensina nada de Nutrição, nem o impacto na saúde das emoções ou conflitos psíquicos.
Quando acabamos o curso, e começamos a trabalhar num sistema onde cada médico tem que atender quarenta pacientes ao dia, na maioria das vezes a receitar fármacos para combater sintomas.
Na Saúde publica meus companheiros trabalham até ao esgotamento, cobram pouco e sentem-se insatisfeitos porque muitas vezes não obtem com os doentes o que estavam à espera.
Ora bem…todos somos responsáveis pelo sistema médico que temos.
É um problema sociopolítico e não estritamente médico.
 E devemos ser conscientes dele, se queremos mudar em lugar de protestar.
Cada vez há mais científicos, neurofisiológicos, biólogos, etc., que têm cancro e que tem sofrido em seus próprios corpos a rudimentaridade da quimioterapia e se perguntam porque não se escuta mais as possibilidades reparativas dos sistemas vivos?
Estas pessoas são testemunhas vivas e ao mesmo tempo líderes de opinião, não simples doentes que se interrogam com ignorância.
Quando toda esta gente falar abertamente, dar-se-á uma mudança de consciência medica e política que irá enfrentar o cancro e mudar a nossa Vida.
Isto seria algo muito importante…por enquanto trabalharemos.

Fonte: DiscoveryDSalud
Autor: Antonio F. Muro

Natalia Eres dá consultas em Barcelona, avenida Diagonal 572 -2n.A
Tel: 93-2095916
Não sei se os dados estão corretos.