Mundo Higeia

Bem Vindo a este Mundo!

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Não à Revacinação


Revacinação com BCG pode ter «um efeito muito maléfico»
A conclusão é de um grupo de investigadores da Universidade do Minho

Um grupo de investigadores da Universidade do Minho descobriu que a revacinação com BCG «não só não melhora a protecção em relação à tuberculose ao longo da vida», como pode ter «um efeito muito maléfico» em termos de patologia pulmonar.

«O nosso estudo mostra que a revacinação terá de ser encarada com cuidado, como uma situação que pode variar em termos de consequências patológicas de indivíduo para indivíduo», afirmou Margarida Saraiva, que integra o grupo de investigadores.

O projecto experimental desenvolvido no Instituto de Ciências da Vida e da Saúde (ICVS) da UMinho recebeu já dois prémios, o primeiro atribuído pela Sociedade Portuguesa de Imunologia - Prémio «SPI Best Paper Award 2010» - que distingue o melhor trabalho científico na área de Imunologia em Portugal, e o Prémio Pulido Valente Ciência 2010, anunciado terça-feira.

A investigadora Margarida Saraiva explicou à Lusa que a vacinação com BCG contra a «Mycobacterium tuberculosis» ou bacilo de Koch confere protecção por um período de tempo limitado e não é cem por cento eficaz na protecção contra a tuberculose. «O nosso estudo poderá ajudar no desenvolvimento e no desenho de novas estratégias de vacinação, sobretudo, na tuberculose. Será um aspecto a ter em conta pelos vários grupos de investigação de novas vacinas», sustentou a cientista.

A equipa do ICVS usou um modelo onde os ratos vacinados repetidamente com BCG após a infecção do agente da tuberculose registavam «um aumento da citocina IL-17 (substância inflamatória), provocando danos nos tecidos do pulmão».

A Luisa do blog Horta Encantada, informou-me desta noticia apresentada no tvi24, e decidi posta-la, afim de mais pessoas poderem ler.
Generalizou-se a ideia de que as Vacinas só trazem benefícios. Parece que não é bem assim. A ideia de Segurança em relação a estes fármacos talvez tenha de ser questionada, mas isso cabe à parte científica, como mostra o que foi concluído acima.

 O que peço à Sociedade, é que permita o Livre-Arbítrio, a Democracia dos direitos do Homem, e que seja cada um de nós a decidir o que introduzir no nosso corpo.




quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Resposta a Comentário

A minha Leitora Elizabete fez-me este Comentário:
. "Olá! Concordo em parte com tudo, nomeadamente em pessoas que sempre foram “saudáveis” e por força de “abusos”cometidos, começara, a ter problemas, mas…e os problemas de saúde em crianças com pouco tempo? Como podem ser os responsáveis?"

Pois eu tinha dito:
“Se você tem asma, a culpa é sua.
Se você tem cálculos na vesícula, é culpa dos seus actos.
Uma filosofia que o responsabiliza por todas as malefeitas físicas”.


Quando eu disse a culpa é sua, estava-me a referir literalmente à pessoa doente, mas também à Sociedade onde esta habita.
A manutenção da Saúde é uma questão de Cultura.

Tudo na vida é um “semear para colher”, mas então que tempo teve a criança para semear e já estar a colher?
A criança não, mas os pais sim.
Os futuros papás, antes de o serem, deviam de aumentar a sua Saúde, a fim de produzirem filhos mais saudáveis.

Sabe-se que filho de pais fumadores, tem mais doenças como asma, bronquites, alergias, etc.

 Filhos de pais stressados são mais propensos a doenças e infecções, isto foi mostrado atravez de um estudo realizado na universidade de Rochester e publicado na revista americana “Brain, Behavior and immunity”.

Nascer de Cesariana não é o mesmo que um parto normal. Um estudo que foi publicado na revista PubMed na Irlanda do Norte mostrou que bebes nascidos de cesariana possuem 20 % probabilidades de sofrer de diabetes tipo1.

Após o nascimento, o bebé vai ser amamentado? Se não for, tudo será diferente. Porquê?
 Com a amamentação, o leite passa anticorpos (as verdadeiras vacinas) da mãe para o bebe, protegendo-o em uma fase em que o seu sistema imune está vulnerável. Um desses anticorpos “forra” o intestino e forma uma barreira contra microorganismos. O leite da mãe também contem próbioticos, bactérias que reforçam a flora intestinal do bébé. Fica claro que quanto mais tempo o bébé mamar, mais saudável será.
Isto porquê? Porque a Natureza é perfeita.

A ideia de vacinação está muito enraizada na nossa Sociedade, no entanto, saiba que nem todos os pais vacinam os seus filhos, que nem todos os bébés levam as mesmas imunizações. Nem todos os pediatras estão de acordo entre si, e alguns deles são contra a vacinação (o assunto – vacinas fica para um outro poste). Penso para mim até que ponto é que, as imunizações dadas a bebes tão pequenos, com um sistema imune tão novo, terá benefícios? E os efeitos secundários? Sabia que há “suspeita”da ligação da vacina tríplice (sarampo, rubéola e papeira) com o Autismo em crianças?

Penso que me expliquei, ao dizer que são os nossos Actos enquanto Sociedade que originam mais ou menos doenças. Se verificarmos, as doenças que afectam os Africanos, veremos que são diferentes das dos Europeus, diferentes dos Orientais e diferentes dos Povos que vivem em Tribos, porque todos eles são condicionados por culturas diferentes em relação á alimentação, á vida, e à cura.

Muitos não concordam comigo, mas a Sociedade é assim mesmo, e espero que continue, que haja respeito por todas as opiniões, umas mais matemáticas, outras mais filosóficas, mas todas derivam de pessoas que só querem viver melhor…

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Sabia que Leite de vaca é para bezerro?

Este é o título de um artigo da Dra. Gisela Savioli que é nutricionista clínica, escritora e apresentadora do Programa Mais Saúde. Mulher religiosa, foi a nutricionista do Papa, quando este visitou o Brasil.

É mais uma que se manifesta contra o consumo de leite, e contra este “medo” institucional, de que se não beberemos leite ficaremos com falta de cálcio, junto com todos os problemas advindos disso, incluindo osteoporose.

Quando aluna de Medicina Chinesa, lembro-me de um professor chinês, referir-se ao leite com um sorriso e dizer que segundo eles, o leite (diminuía o yang do rim) ou seja, só podia agravar a osteoporose. Parece que este senhor tinha razão, esta nutricionista apresenta estudos, onde foi concluído exactamente isso.
Sei, por prática que nenhuma alergia, asma, bronquite, eczema, etc. passa se a pessoa ou a criança continuar com lácteos.

Deixo-vos o artigo na íntegra, ele foi editado na Revista Canção Nova de Maio e Junho de 2010,
peço-vos que pensem no assunto…

"Qual o único mamífero que continua mamando após ter dentes e leite de outra espécie? Nós! Porém, mais do que este argumento, vamos entender melhor (cientificamente) quais as reacções que o leite provoca no nosso organismo para chegarmos a uma conclusão se o leite é do “bem” ou do “mal”. Vale a pena lembrar que a introdução dos lacticínios em nossa alimentação só se tornou possível há 6 mil anos(3), quando conseguimos domesticar os animais, portanto, é um alimento relativamente recente para o ser humano (cujo genoma não mudou nos últimos 11 mil anos(1,2,4-20), o que explica por que cerca de 75% da população adulta mundial apresenta intolerância à lactose (que é o açúcar do leite) após o desmame(1,21), desencadeando diversos sintomas gastrointestinais(22), como gases, cólicas, inchaço abdominal, enjoo, vómitos e diarreia. Mas o maior problema são as proteínas. Já foram identificadas 25 fracções proteicas alergénicas no leite de vaca(23), em especial gostaria de citar as duas complicadas que percebo em minha pratica clínica: beta-lactoglobulina que não existe no leite materno (portanto não temos enzimas para digeri-la) e a caseína. O problema é que a alergia clássica você percebe na hora e ocorre apenas em 7 % das crianças(24). A maior parte das alergias ao leite de vaca ocorre de 2 horas a 3 dias após o contacto. É o que chamamos de reacção tardia ( 25,26) e muito difícil de ser diagnosticada(25). Vários estudos comprovam a relação entre o consumo de leite de vaca e otite(27), dermatite, rinite(28), sinusite, bronquite asmática(29), amigdalite, obesidade(30), resistência à insulina, gastrite, enterocolite, esofagite, refluxo, intestino preso(31), enxaqueca(32), cansaços inexplicáveis, artrite reumatóide(33), falta de concentração e hiperactividade(34), ansiedade e até mesmo depressão(25). Como esse assunto é de extrema importância, continuarei na próxima edição, explicando a relação do consumo de leite de vaca e câncer de mama e câncer de próstata."

"No artigo passado comecei com uma pergunta que tenho certeza: fez você pensar bastante sobre continuar, ou não, tomando leite, iogurtes e comendo queijo. Qual o único mamífero que continua mamando após ter dentes, e ainda mama leite de outra espécie? Nós! Disponibilizei também blog  do programa Mais Saúde, 82 artigos científicos, para quem desejasse ampliar seus conhecimentos nesse tema ou até comprovar as afirmações aqui colocadas. Deixei para explicar este mês a relação do consumo de leite de vaca e alguns tipos de câncer, além de outras doenças. O consumo das proteínas do leite provoca aumentos dos níveis de insulina (maior que o da glicose, por mais incrível que possa parecer), fazendo com que a relação entre o hormonio de crescimento/factor de crescimento semelhante à insulina (IGF1) aumente consideravelmente no sangue. Esse hormonio (IGF-1) está envolvido com a regulação de crescimento fetal e maturação de células do sistema imune, crescimento e aparecimento de acne, aterosclerose, diabetes, obesidade, câncer e doenças neurodegenerativas. Isto nos sugere que o consumo de lacticínios pode afectar a saúde humana nas diferentes fases da vida, promovendo o desenvolvimento de doenças crónicas. Vários estudos mostram a relação entre o consumo do leite de vaca e o câncer, principalmente de ovários(45-47), testículos(48) e próstata(49-50), além de outras patologias, como de Parkinson(51-53), doenças cardiovasculares( 54-56), artrite reumatóide(57), esclerose múltipla(74-78) e até mesmo (pasme!) osteoporose( 79-81). Portanto, o consumo de leite de vaca deve ser avaliado com muito critério, considerando seus efeitos no organismo que dependerá da individualidade bioquímica de cada pessoa. Devemos, cada vez mais, observar o alimento como um todo e não apenas sob o ponto de vista de um aspecto isolado da sua qualidade nutricional, mesmo porque existem outras fontes de proteína e cálcio na nossa alimentação. Tão importante quanto o consumir cálcio é fixa-lo nos ossos e, para isso, precisamos de magnésio e mais 24 nutrientes!"

Existem varios blogues a falar deste trabalho da Dra. Gisela, mas eu quis ser mais uma a realçar a importancia dele.
Acredito que a Sociedade tem de começar a questionar mais sobre o que é certo ou não tão certo, e cada um ser livre de poder escolher. 

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Higienismo parte II

A Medicina Convencional, ou seja aquela que está instituída no nosso sistema de Saúde explica a causa das doenças da seguinte forma: o doente é sempre uma vítima. “Ele foi atacado por um organismo nocivo – vírus, bactéria, levedura, pólen, células cancerosas, etc. – Ou eles têm um órgão ruim – fígado, rim, vesícula biliar, até mesmo o cérebro. Ou então, a vítima pode ter sido amaldiçoada por genes ruins.

Fazem crer que  a causa da doença não é a pessoa e ela não é responsável nem por criar sua própria enfermidade nem por ser capaz de faze-la ir embora. Esta irresponsabilidade institucional parece ser útil para ambas as partes: médico e paciente.
 Ao paciente não é exigido que faça nada a respeito da sua doença, excepto pagar, e ser muito obediente ao seguir as instruções do médico, se submetendo inquestionavelmente a suas drogas e cirurgias.”(1)

A Medicina Convencional raramente faz uma conexão entre as causas reais da doença, degenerativa ou infecciosa e sua cura. As causas são normalmente consideradas misteriosas: não sabemos porque o pâncreas está sendo caprichoso, não exercendo a sua função…, etc. O doente recebe compaixão, como sendo uma vítima que não contribuiu em nada para a sua condição de doente.”(1)



A medicina Higienista apresenta uma visão oposta.




 Para o naturopata, a doença não é uma ocorrência misteriosa sobre a qual você não tem controle ou entendimento. As causas das doenças são claras e simples, o doente raramente é uma vitima das circunstancias e a cura é obvia, e está dentro da competência de um doente moderadamente inteligente entende-la e ajudar a ministra-la. Na medicina Natural, a doença é uma parte do ato de viver pela qual você é responsável e perfeitamente capaz de lidar.” (1)

O que o Higienismo diz é que, se você tem asma, a culpa é sua.
Se você tem cálculos na vesícula, é culpa dos seus actos.
Uma filosofia que o responsabiliza por todas as malefeitas físicas.
 Nunca tinha pensado nisto?
 Junto com o mal vem o bem, e junto com a responsabilidade vem a fórmula para a corrigir.
O Higienismo diz que todos nós podemos melhorar a nossa saúde, mas diz que somos nós (não o medico).
Cada um tem que aprender a escolher os seus alimentos, na categoria, na qualidade e na quantidade, tem de aprender a mastigar, a digerir, a respirar, a eliminar, a dormir, a praticar exercícios físicos adequados, a manter a actividade normal de seu corpo nas funções de nutrição e eliminação que constituem a Vida.
Aprender a viver na Alegria, na Felicidade, no Espirito, na Luz...


(1) How and whwn to be your own doctor – Isabelle with Steve Solomon

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Higienismo – parte I

Causa das doenças

Toxemia é a causa básica de todas as chamadas doenças.
 No processo de construção dos tecidos (metabolismo), existe a construção de células (anabolismo) e a destruição de células (catabolismo). Os tecidos inúteis, que não têm mais função são tóxicos.
No corpo saudável (quando a energia nervosa é normal) este material tóxico é eliminado do sangue o mais rápido possível. Mas quando a energia nervosa é dissipada por qualquer causa (como excitamento físico ou mental, ou maus hábitos) o corpo se torna enfraquecido ou enervado. Quando o corpo está enervado a eliminação é prejudicada.
 Com o tempo resulta em retenção de toxinas no sangue: o que chamamos de Toxemia.
Este estado produz uma crise que não é nada mais que o heróico e extraordinário esforço do corpo para eliminar os detritos e toxinas do sangue. A esta crise chamamos doença.
Tal acumulação de toxinas quando estabelecida continuará até que a energia nervosa seja restabelecida ao normal através da remoção de sua causa.
 A tão chamada doença é o esforço natural para eliminar toxinas do sangue.
Todas as assim chamadas “doenças” são crises de Toxemia.(1)

Penso que o texto é bem explícito.
Segundo o Higienismo, só existe uma Doença – a Toxemia.
Ou seja todas as “…ites” e todas as “…oses” são sintomas da mesma doença. Se as toxinas se alojam no ouvido – vira otite, na garganta – amigdalite, nas articulações – artrite e assim por diante.

Mas então, como explicar a teoria das bactérias?
Não é a bactéria Streptococus a grande causadora das amigdalites?
Não é a bactéria Escherichia coli a grande causadora das infecções urinárias?

Bem, segundo o Higienismo não. Estas bactérias só proliferam nestes locais porque existe toxinas, para o organismo ver-se livre das toxinas, inflama, e neste “Terreno”aumenta as bactérias.
Aquilo que chamamos de por exemplo: “amigdalite”, não é mais do que uma inflamação do corpo para expelir toxinas.

Resumidamente, para o Higienismo a causa das doenças não está nem nas bactérias, nem nos vírus, mas na “sujidade” interna.

(1) John Tilden, Toxemia Explained

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Tratamento Natural Infecção Urinária

Sei que falo muito.
 Todas as coisas para mim devem ter uma iniciação, um desenvolvimento e uma conclusão. Mas hoje o tempo é curto, é como quem diz, tenho muitas coisas a fazer.
Então o assunto de hoje é directo.

O que deve ter em casa, a mulher que sofre de infecções urinarias?
Antibiótico? Não, esse deve ser receitado pelo médico, e para mim em último recurso.

Se você pertence aquele grupo de mulheres, que de tempos a tempos tem infeção urinaria, fixe este nome: CANTHARIS 15CH

Cantharis 15 Ch em grânulos homeopáticos. É um tubo de grânulos. Aos primeiros sintomas, você chupa 3 grânulos, passado 30 minutos, outros 3.
Se os sintomas persistirem, volta a tomar mais 3.
Mas o que tenho observado, é que os sintomas” já eram”, como por milagre, eles vão embora. Nesse dia ao deitar, tome mais 3 grânulos, assim como nos 2 dias seguintes.

É fácil, barato, sem efeitos secundários.
Não acredita?
Nem tem que acreditar, tem que ir na farmácia homeopática e comprar (em Portugal fica em 5 euros), e quando surgir o sintoma, tomar.

Por hoje, fica esta dica Higeia…

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Optimismo como linguagem do Amor

O apóstolo João disse: “ Deus é Amor. E o que vive no Amor, vive em Deus e Deus vive nele”. Que precisamos mais? Se a Fonte de todas as coisas vive em nós e nós nela, então Temos e somos Tudo.
O sentimento - melhor a emoção que permite essa união é o Amor. Quando sentimos o Coração Cheio, Pleno, que mal nos pode acontecer? Nenhum, porque o Optimismo passa a estar presente no nosso dia-a-dia. Sim porque o Optimismo só existe se existir Amor.
Pode este Optimismo- Amor promover vidas longas e saudáveis?
- Sim, porque o cérebro regista a sensação do Optimismo e do Amor e passa-a via humoral, química e nervosa, afectando todas as células do corpo, inclusive o nosso sistema imunitário.
- O Optimismo-Amor está relacionado com a motivação e com acção - logo pessoas de coração cheio tem maior probabilidade de querer ser Saudáveis e de acreditarem que o podem ser. Esta Fé faz toda a diferença.
- Estas pessoas seguem regimes mais saudáveis, fazem exercício, acima de tudo amam o seu corpo, amam-se.
O cardiologista Dean Ornish, um pioneiro na recuperação das doenças cardíacas através de dieta, exercício físico e controlo, de stress, enfatiza o valor do Amor na Saúde. Na sua obra, Love and Survival, sugere que a nossa sobrevivência depende do poder curativo do amor, da intimidade e das relações.
E porque hoje é dia dos namorados, é dia de se falar em Amor, é dia de falar em optimismo, é dia de vos ler este poema de Mario Benedetti:
Não te Rendas, ainda é tempo
De se ter objectivos e começar de novo,
Aceitar tuas sombras
Enterrar teus medos
Soltar o lastro,
Retomar o vôo

Não te Rendas que a Vida é isso,
Continuar a Viagem,
Perseguir teus sonhos
Destravar o tempo.
Correr os escombros
E destapar o céu.

Não te Rendas, por favor, não cedas,
Ainda que o frio queime,
Ainda que o medo morda,
Ainda que o sol se esconda,
E o vento se cale,
Ainda existe fogo na tua Alma.
Ainda existe Vida nos teus sonhos.

Porque a Vida é tua e teu também o desejo
Porque o tens querido e porque eu te quero
Porque existe o vinho e o amor, é certo.
Porque não existem feridas que o tempo não cure.
Abrir as portas,
Tirar as trancas,
Abandonar as muralhas que te protegeram,

Viver a Vida e aceitar o desafio,
Recuperar o sorriso,
Ensaiar um canto,
Baixar a guarda e estender as mãos
Abrir as asas
E tentar de novo
Celebrar a Vida e se apossar dos céus.

Não te Rendas, por favor, não cedas
Ainda que o frio te queime
Ainda que o medo te morda,
Ainda que o sol se ponha e se cale o vento,
Ainda existe fogo na tua alma
Ainda existe vida nos teus sonhos
Porque cada dia é um novo começo

Porque esta é a hora e o melhor momento
Porque não estás sozinho, porque eu te amo…

Hoje tinha de falar de amor, de enamoramento, ou não fosse eu uma enamorada do Mundo…

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

O seu Saldo de Saúde


Lezaeta disse:
“A Medicina, qualquer que seja a sua denominação, actua sempre sobre dois fundamentos convencionais: Patologia, que é o estudo das doenças e Terapêutica, que ensina os processos para combater as doenças.”

“O profissionalismo médico com estes fundamentos está condenado ao fracasso, porque actua sobre a enfermidade que é alteração de Saúde, em grau variável e com manifestações diversas.
 Dirige-se assim a um fenómeno negativo.
Mas o único remédio que pode curar toda e qualquer doença, consiste em cultivar a Saúde...
Não há doenças, mas sim doentes” estabeleceu Hipócrates. Daqui se conclui que se deve ensinar ao doente a restabelecer e conservar a Saúde Integral, e não combater apenas a sua doença, que é o efeito da sua falta de saúde em maior ou menor grau.
Só se morre por falta de saúde.
Doente é o indivíduo que carece de saúde e, doença é manifestação variável desta anormalidade.
A medicina fracassa lutando contra as doenças…
“…a única doença que existe chama-se “ignorância da Saúde” e o único “remédio” racional e lógico consiste na instrução do individuo para que, por si só, pratique Vida Sã."

Entendo perfeitamente Lezaeta. Dedicamos demasiado tempo aprender como tratar, anular um sintoma, chamamo-lo da doença X ou doença Y. E quando esse sintoma já não nos incomoda, acreditamos que aniquilamos a doença. Será?
Será que a doença era aquele sintoma? Ou o sintoma uma manifestação da doença?
Será que devemos combater a doença?

Para Lezaeta e muitos outros, devemos sim é contribuir para a Saúde.
Na china antiga dizia-se que “ procurar tratar o problema de saúde quando ele já existe, é como procurar água quando já temos sede”.

Vamos pensar nisto?
Este fim-de-semana, a cada opção alimentar, a cada emoção vamos nos perguntar:
 - Será isto um contributo à minha Saúde?
- Esta laranja vai contribuir no saldo da minha saúde?
- E este bolo?
- Esta comédia?
- Este passeio com o meu filho?
- Esta musica?

Vamos economizar, vamos juntar, Aumentar o saldo da maior riqueza da Vida, a nossa Saúde?

Vamos nos lembrar de ser felizes... 

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Meus primeiros passos na Homeopatia

Casamos com os filhos, e passamos a ser confidentes das sogras. Durante o primeiro ano de casada, eu e minha sogra passávamos umas boas tardes na conversa. Dai, vinham histórias, histórias dos filhos, de quando começaram andar, a falar, as traquinices e as doenças.
Em relação ao meu marido, havia uma grande história para contar. Durante toda a infância tinha sido asmático. Então contava a minha sogra: - Pensei que morria, às vezes espumava pela boca. Fui ao Dr. X e ao Dr. Y, fiz tudo para que o menino ficasse bem. Mas se não fosse aquela médica, eu não sabia o que podia ter acontecido, era cortizona, e aerossóis, um nunca mais acabar de tratamentos.

Mas quem foi aquela médica?
Nunca cheguei à conclusão se ela era médica ou farmacêutica, ou simplesmente Homeopata. Estava numa farmácia, em Lisboa, e prescrevia medicamentos homeopáticos, que na altura eram feitos no momento, nessa mesma farmácia, isto á mais de 30 anos. O que é certo, dito pela minha sogra e pelo meu marido, é que passado algum tempo da toma dos medicamentos o menino ficou outro, abandonou todos os fármacos, e as crises foram espaçando até praticamente serem inexistentes. Para eles, tinha sido a salvação. Os medicamentos Homeopaticos tinham o curado da asma.

Foi nesta altura, que chegou ao meu conhecimento a palavra Homeopatia.
Infelizmente, não existia a internet, e não pude saciar a minha curiosidade.

Mas eis que um dia, surge este livro:

Foi o meu primeiro livro, onde li a primeira vez o que era a Homeopatia.
Bem, tenho de admitir que não fiquei muito esclarecida, tive de ler e voltar a ler, mas algumas sementes ficaram, e ao crescerem aumentaram a minha fome de perceber mais.

O meu segundo livro:



Li, reli, tentei entender, perceber, ver exemplos e acredito que entendi alguma coisa. Quando frequentei o curso de Homeopatia, já levava muitas luzes, e até alguma pratica. Eu sou um pouco autodidacta, e tentei fazer uso da homeopatia, seguindo muito bem as regras, e olhem que consegui. Lembro-me de quando minha filha era bem pequena, e eu já usava glóbulos homeopáticos para descer a febre, sem recorrer ao paracetamol ou ao ibuprofeno.

Foi assim a minha chegada à Homeopatia.





quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Prozac das Plantas

Tem depressão?
Sabe que existe uma planta, que alivia os sintomas de depressão, de forma tão eficaz quanto os antidepressivos fortes e não apresenta os desagradáveis efeitos secundários?

Esta planta de flores amarelas é suficientemente bela para permitir que fique com depressão.

Hypericum Perforatum mais conhecida por hipericão.

Estudos clínicos indicam que o tratamento com o composto activo hipericina, resulta numa melhoria da ansiedade, depressão e nos sentimentos de falta de amor-próprio.

Se estiver grávida não tome esta planta.
Devem evitar-se exposições ao sol durante a toma desta planta porque esta torna a pele mais sensível
Se está a tomar fármacos antidepressivos, não deve tomar o hipericão.

Esta planta na antiguidade, era usada para afugentar os maus espíritos, é provável que ainda hoje o faça.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Tratamento Natural Cabelos Brancos


O assunto de hoje não é sobre Richard Gere, mas ao procurar uma foto, gostei desta, mostra que o charme continua mesmo com cabelos brancos.
Já lá vai o tempo, em que as pessoas aparentavam a idade que tinham.
 Hoje aspiramos a uma aparência mais jovem, tentamos tapar aquilo que o tempo ou o desgaste construiu.
Para alguns vale tudo, desde de cortar, puxar, esticar, cozer, em busca da felicidade num corpo desejado.

Ouvi uma entrevista, em que a jornalista perguntava a actriz, se ela não pintava o cabelo, se não pensava numa plástica?
A isto respondeu: - quando alguma coisa no meu corpo vai caindo, alguma coisa na minha Alma vai subindo… achei muito engraçado.

 Mas hoje, trago-vos a notícia de que é possível reverter cabelos brancos.
Quem o diz é o antropólogo Pedro Luz, especialista em etnobotânica.  E mais uma vez a solução encontra-se numa planta – Unha-de-Gato ( Uncaria Tomentosa).
Basta o consumo de uma cápsula por dia, e os seus cabelos voltam à cor natural, no entanto a sua interrupção faz com que voltem os brancos.
A Unha-de-Gato provavelmente detém a deterioração orgânica, adiando a velhice prematura.
Será, que tudo isto é verdade? Só há uma forma de o saber. Assim sendo arranjei duas cobaias (pessoas amigas) que já estão a fazer a experiencia. Depois conto os resultados.
Alguem mais quer ser cobaia?

Nota: O conteúdo deste blogue, é meramente informativo, não me responsabilizando por qualquer iniciativa que seja tomada atravéz dele. Consulte sempre o seu médico.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Hortelã

O meu pequeno espaço agrícola tem algumas plantitas que vão crescendo. Eu plantei-as uma vez e elas vieram de malas feitas e todos os anos renascem.
Uma delas é a HORTELÃ, pelo nome que tem, parece que domina as hortas.

Mas ela, além de perfumar as nossas hortas, também perfuma” o nosso aparelho digestivo.
Ela combate as doenças parasitárias, ou seja as “verminoses”.
Tem uma substancia chamada de óxido de piperitenona que é eficaz contra protozoários como as amebas e giardias.

Sempre vivi, com uma horta ao lado.
Em pequena, quando era para fazer salada, meu pai ía colher uma alface, ou tomates (se era tempo deles), coentros e junto umas folhinhas de hortelã. Eu não gostava. Reclamava sempre com a hortelã. Mas ele dizia: - é por causa dos bichos. Aquela história não me convencia muito, mas ía comendo.
Hoje, passados tantos anos, a história repete-se. Faço questão de pôr sempre hortelã nas saladas, e recomendo a ingestão dela à minha filha.

A Hortelã é benéfica em outras situações, mas hoje quero somente referir a importância dela no combate aos parasitas, que a maioria das crianças tem.

Pode ser usada em forma de infusão.
Eu prefiro ingerir mesmo a folha, que cortadinha e envolvida com alface, tomate, sabe muito bem, melhor - faz muito bem.

Ninguém tem desculpa para não ter esta planta, pois ela dá-se bem num vaso, numa janela, durante todo o ano.

Desejo-vos uma semana  bem “hortelada”…


sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Quem é Você?

Mil cabeças, mil respostas. A maravilha da diversidade faz com que nunca estejamos de acordo. Mas…
Quem foi você?
Quem é?
O que vai ser?
Estas pequenas perguntas davam um livro, mas sem conclusão.

Hoje acordei de bem com a vida, com coragem e com entusiasmo, decidida arregaçar as mangas e responder. A resposta não será conclusiva, mas é mais uns pós que  se junta, porque esta coisa de ser qualquer coisa e não saber o quê, torna-nos famintos da chamada “busca eterna” ou da” verdade”. Jesus disse: “conheceis a verdade e a verdade vos libertará”, por isso vou-me esforçando para ver se encontro essa libertação, essa Liberdade, que acredito ser interna.

Estão preparados para ouvir? Eu vou dizer: Quem é você?

Você é o resultado do que sente.
Você é o resultado daquilo que acredita que vai acontecer.
Você é o resultado do que come.

Agora vamos lá explicar isto:

Do que sente…
O filosofo dizia …”penso logo existo”, eu prefiro “sinto logo existo”
Sentir é uma linguagem, como Osho disse “uma linguagem divina”. Veja a importância do reflectir sobre o Sentir. Sim porque aquilo que você sente, é o resultado de você.
“Sentir é a linguagem esquecida. Se você compreender o Sentir, você compreende o Todo.”(1) compreende a Vida e quem é você.
Sentir é a emoção do coração.

Daquilo que acredita que vai acontecer…
Você transforma-se naquilo que pensa a maior parte do tempo. Na índia diz-se que quando nascemos é nos dado um quadro em branco, e somos nós que o pintamos. Se a sua vida não é colorida, mude as tintas. Vibre em cores positivas, semelhante atrai semelhante.
Acredite, no que você quer, pode não o conseguir hoje, mas senão duvidar, um dia vai ser seu. Acredite, acredite de coração… em você.

Do que come…
É o alimento que sustenta essa parte visível do seu Eu, o seu corpo.
Será que podemos comer qualquer coisa, dita comestível? “Comer” alguma coisa significa “tornar-se idêntico”.
Já pensaram porque Einstein, Newton, Voltaire, Osho, Da Vinci e muitos outras celebridades eram vegetarianas?
Os alimentos podem facilitar ou complicar a sua capacidade de aprendizagem, de concentração, de comunicação, de amar ou de ser raivoso.
Não podemos separar o alimento do corpo, do alimento do espírito, aquele que alimenta um reflecte-se no outro.

Fica aqui uma pequena vã filosofia, sobre o que pensei no dia de hoje.

Ao escrever estas frases, eu decidi que amanhã eu quero Sentir-me muito bem, Acreditar que o céu é o limite para os meus desejos, que a minha Alimentação tem de estar de acordo com os meus pensamentos, para que este Templo, onde habita a minha Alma, permaneça por algum tempo… aqui.

1) palavras de Osho

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

TRATAMENTO NATURAL OTITE

OTITE em crianças.
É uma grande dor, para as crianças e para os pais.
A maior parte das nossas crianças até aos 6 anos tem otites, principalmente se foram amamentadas durante pouco tempo.

Quando uma otite é ocasional, pode estar relacionada com algum aspecto infeccioso, mas se é recorrente, ou seja a criança faz otites várias vezes por ano, temos que pensar em alergia ou intolerância a alimentos.

Criança chega da escola, com um pouco de febre, dói-lhe o ouvido. Os pais correm para o pediatra, para obter a famosa receita (que eles já estão à espera) de antibiótico, Brufen( ibuprofeno) e Ben-u-ron(paracetamol). Quem não conhece esta historia?
Mas será que temos que administrar antibióticos aos nossos filhos, mesmo quando eles têm otite?
Bem, eu não tenho nada contra à indústria farmacológica, em muitos casos ela dá uma ajuda valiosa, mas para mim é para ser usada no topo da escada, ou seja o antibiótico somente deve ser usado como ultimo recurso.
Mas quem sou eu para falar assim? Eu talvez não tenha autoridade, não sou médica nem farmacêutica, mas isso não me impede de estudar, nem de ouvir outras opiniões. Como por exemplo, a pediatra e investigadora Tumaini Coker(1).
Ela diz que o uso de antibiótico pode não ser a melhor solução para tratar otites em crianças, devido à probabilidade de gerar efeitos secundários. Diz ainda que em 100 crianças afectadas com otites, cerca de 80 recuperariam sem tomar qualquer medicação, explica que o melhor tratamento pode passar por não administrar qualquer medicamento, uma vez que são infecções que se curam espontaneamente.
Mamãs e Papás, esta pesquisadora diz: “ os pais realmente têm que pesar os riscos e benefícios do tratamento quando a criança tem uma infecção no ouvido”.


O que pode os pais fazerem se a criança tem otites de repetição?
Podem fazer muita coisa, mas sempre no sentido de fortalecer o corpo, para prevenir ou curar sem o recurso a antibiótico.

Antes de tudo, tentar perceber se há alguma alergia ou intolerância a alimentos. Não precisa fazer nenhuma análise, somente retirar por um tempo, os lácteos, a farinha branca e a doçaria. Nada de leite e companhia, pão somente de mistura, nada de doces, bolachas, gomas, cereais pequeno-almoço (autenticas sobremesas), chocolates, etc.
Substituir por sumos naturais (feitos em casa) de fruta, por mais fruta, salada, sopa (feita se possível diariamente, nada de sopa para toda a semana, ou congelada), legumes, peixe. Fazer esta alimentação por 1 mês e verificar resultados. Depois introduzir 1 copo de leite, de 2 em 2 dias e verificar. E assim sucessivamente,  vamos verificando se algo acontece, se com a introdução de algum alimento, voltar os sintomas então há de certeza intolerância a eles.

Existem medicamentos homeopáticos, para prevenção como:

Invergriphi, são 6 tubos de grânulos. Se a criança tem até 6 anos, eu daria meio tubo 1 vez por semana, de manhã em jejum, pode-se escolher um dia como ao Domingo, e começar administrar a partir de Outubro.
A partir dos 6 anos, o tubo inteiro.
Em todos os problemas ORL.
Vende-se parafarmacias.


Engystol , em forma de comprimido, para activar o sistema imunológico.
Dar 1 comprimido, que é dissolvido na boca antes das 3 refeições ( se for complicado por causa da escola, dar antes do pequeno-almoço e antes do jantar). Vende-se parafarmacias.


Aos primeiros sintomas, ou no inicio de resfriados, ou nariz entupido (que muitas vezes causa as otites), podemos dar:
Equinacea – existe nas ervanárias em solução não alcoólica, indicada nas crianças. Dar de acordo com o fabricante.





Traumeel, em forma de comprimido, para ser dissolvido na boca. De inicio dar de 15 em 15 minutos até 2hora e depois 3 Vezes ao dia.




Para alívio, enrolar uma toalha molhada em água quente, num saco de água quente e encostar ao ouvido e parte lateral da cara.

Que mais podemos fazer?
Podemos fazer um tratamento que alivia os sintomas das doenças ORL.
1)   Sente seu filho e mande ele pôr os pés numa bacia com água até aos tornozelos bem quente, até ele suportar, durante 5 a 8 minutos. Os pés devem ficar quentes e rosados.
2)   Retire os pés da água e seque com uma toalha bem seca.
3)   Calce-lhe umas meias de algodão, que foram previamente molhadas em água fria e bem escorridas. Por cima umas grossas e secas.
4)   Deve ir imediatamente para a cama e permanecer tapado, pode dormir assim toda a noite.

Espero que algumas destas soluções, vos ajude... pela Saúde dos nossos filhos.

 

1)Publicado no Jornal de Noticias 18-11-2010
    Publicado sciencedaily de 17 de novembro


Nota: O conteúdo deste blogue é meramente informativo. Não me responsabilizando por qualquer iniciativa que seja tomada atravéz dele. Consulte sempre o seu médico.